Início » Estudos » Estudos Bíblicos
Antropologia

Objetivo: Apresentar o processo de evolução humana segundo a Antropologia Esnológica e a Antropologia Teológica. Para que o mesmo saiba como, porque e de que forma se enquadra a um padrão cristão.

Definição:
Padrão→ Modelo oficial; O que serve de base ou norma para avaliação; Postura inquestionável.
Cristão→ Relativo ao cristianismo (Cristo), ou que o professa; Indivíduo Cristão.
Padrão Cristão→ Postura inquestionável daquele que professa o cristianismo.

Referências bíblicas para essas verdades: Mt 11.29; 2Tm 2.15; 2.24-26
Benefícios por ter um padrão cristão: 2Tm 2.13; Ex 20.12; Ml 3.10,11
Malefícios por não ter um padrão cristão: 1Tm 4.16; Gn 19.26; 2Tm 2.17,18

 

A Evolução Humana
            Para uma melhor e proveitosa compreensão do processo da evolução humana, antes se faz necessidade sabermos o que vem a ser ANTROPOLOGIA.
            Enquanto para estudarmos a evolução humana e seus comportamentos há a necessidade de estudarmos o ser humano como matéria prima para o “Criador”, à luz da Bíblia.

 

Antropologia
            Antropologia nasceu com o grego Heródoto, no século V a.C. que foi cognominado Pai da Antropologia. Antropologia Teológica é a doutrina do homem no que tange a Deus. Teve sua transformação em duas grandes transições: a do cosmo (do gr. Kosmos=Universo) para Deus, quando o cristianismo suplantou a visão grega da realidade. A segunda é de Deus para o homem e ocorreu na época moderna.
Antropos= homem                    Logia= estudo

Antropologia→ É a ciência que estuda o homem, sua origem e seu comportamento desde seu aparecimento na Terra. A palavra antropologia detrás da palavra grega anorwpon “anthrõpos” é aquele que determina o homem genérico e suas formas de expressão, para o distinguir dos demais seres viventes a até mesmo de Deus.
            Analisando as epístolas Paulinas, por exemplo, o Apóstolo Paulo emprega a expressão “ho esõ anthrõpos” &  Rm 7.22; 2Co 4.16, a fim de denotar o verdadeiro ‘EU’ do crente (mundo religioso) ou da pessoa humana (mundo filosófico).
Observe: Rm 7.22→ sunhdomai gar tw nomw tou yeou kata ton esw anorwpon “anthrõpos”.
2Co 4.16→ dio ouk ekkakoumen al lei kai o exw hmwn anorwpon diafyeiretai all o eswyen anakainoutai hmera kai hmera
            Em Gl 2.20, o Apóstolo Paulo não usa o termo anthrõpos, porém denota claramente o ‘EU’ do crente do ‘eu’ do homem filosófico.
            O estudo do homem era chamado “De anima”, porém Holff em sua forma de interpretação passou a distinguir em 2 tipos de pesquisas:

  • Psicologia Empírica→ o que diz respeito aos sentidos; sensações; experiências.
  • Psicologia Racional→ o que diz respeito à razão; conhecimento; certo ou errado.

Hoje, porém, o uso adotado e corrente do significado do pensamento é mais abrangente e, segundo se diz, atinge um conceito vastíssimo. Vejamos:

  • – O estudo do homem do ponto de vista fisicosomático: Antropologia Física
  • – O estudo do homem do ponto de vista da origem histórica: Antropologia Etnológica ou Cultural
  • – O estudo do homem do ponto de vista dos seus princípios últimos: Antropologia Filosófica
  • – O estudo do homem do ponto de vista religioso: Antropologia Teológica (trata do homem com Deus e suas relações)

Ainda assim, poderemos encontrar a Antropologia dividida da seguinte forma:

 

IAntropologia Biológica, que se subdivide em:
      T Física (ou anatômica).
      T Fisiológica (conservação e crescimento do homem).
      T Patológica (sua origem, sintomas e natureza).
      T Zoológica (relação entre o homem e os animais: ponto de vista rejeitado pelo cristianismo em geral). Amparo para essa verdade [ At 17.26 ].
      T Paleontológica (estudo do fósseis: humanos, vegetais e animais).

 

IIAntropologia Mental ou “Sociologia Cultural”, que se subdivide em:
      T Psicologia (estudo das alma).
      T Sociologia (analisa o homem como um ser social).

      No ponto de vista divino vemos essa Antropologia teológica denominar-se: (Revelação Bíblica) que é a ciência que estuda o homem com Deus e suas relações nos seguintes tópicos:
Ü A origem do homem                  Ü Sua vida                  Ü Seu destino

 

Origem do homem
            O homem foi criado, não evoluído de alguma espécie de ser inferior durante séculos. Do ponto de vista de observação, a Bíblia declara: “...Deus de um só [Adão] fez toda a geração dos homens, para habitar sobre toda a face da Terra...” [ At 17.25,26 ].
            A fonte de informação principal sobre a origem do homem é a Bíblia, pois, as Escrituras Sagradas descrevem a criação do homem, onde o primeiro homem Adão que no hebraico Adam, significa avermelhado, ou aquele que foi feito de adamah (terra) e que tem a pele da cor de edom (vermelho), por causa do dam (sangue).
            Ela afirma isso logo no primeiro capítulo de sua história Gn 1.26,27 e depois continua em seus elementos doutrinários Jó 33.4; Mc 10.6; At 17.25,26, etc. Deus fê-lo do pó da terra usando o poder da sua palavra: “...façamos!” (no sentido de autoridade (Gn 1.26; Jô 33.4).
             A seguir, em harmonia com seu equivalente, deu forma determinada da tríplice preparação do homem para sua vida e trabalho sobre a terra, usando três palarvas hebraicas que descrevem cada significado do pensamento:

a. “...eu os criei (bara) para minha glória” (isto é, produziu-os do nada0. A palavra significa então: “LIBERTAR”, “deixar aparecer”, “deixar tomar forma determinada”, usando seu equivalente no tempo e no espaço [ Is 43.7a ].
b. “...eu os formei” (asah), sim, isto é, fi-los existir numa forma determinada [ Is 43.7b ]
c. “...eu os fiz (isto é, yatzar), preparei (disse Deus) nas disposições e arranjos finais referentes a eles” [ Is 43.7c ].

Assim o homem aparece na ordem da criação como “uma coisa nova” em forma determinada de ser vivente, poi Deus o fez de acordo a sua imagem e semelhança.

 

Homem imagem e semelhança de Deus
² A “imagem” de Deus→ Porquanto, ela é “substância espiritual da alma”, não pode ser perdida.
² A “semelhança” de Deus→ É o caráter moral “separável da substância” e por isso foi perdida na queda.
                                        
            A revelação de Deus traz a evidência de que, intelectualmente, o homem se parece com Deus, porque se não houvesse conformidade na estrutura mental, seria impossível a comunicação de um com o outro, e não poderia haver, portanto, uma tal relação.
            O homem se assemelha a Deus não pelo aspecto físico, já que Deus é espírito e não possui forma [ Jo 4.24 ], e sim aos caracteres que dizem respeito à imortalidade, à moral, ao raciocínio e ao domínio de si mesmo. A capacidade do homem a esse respeito é a origem de todo o conhecimento científico. Ele interpreta a significação da natureza e descobre que ela traz os sinais da razão. O homem compreende a Deus por motivos dos sinais de inteligência no mundo ao redor de cada coisa existente. A razão do homem assim corresponder à razão de Deus.
            O relato de Gênesis nos leva a entender que Deus fez o homem como coroa da criação. Deus criou o homem para ter percepção tanto do mundo espiritual como do mundo terreno: corpo, alma e espírito impõem no homem este principio.
            Pela razão do homem ter sido criado a IMAGEM e SEMELHANÇA de seu “Criador”, ou seja, pela tríplice constituição (corpo, alma e espírito) o faz ser completamente distinto de qualquer outro ser vivente. Porem há alguns adjetivos que o homem perdeu devido sua queda ao pecado.

Vejamos:
Ä Somente o homem recebeu o sopro de vida (não confundir com o espírito de vida dos animais)  [ Gn 1.27 ]
Ä Possui um espírito imortal. [ 1Co 15.53,54 ]
Ä É um ser moral, não obrigado a obedecer a seus instintos animais ou emocionais. [ 1Co 6.12; 9.25-27 ]
Ä Possui consciência do bem e do mal tanto no mundo etnológico como no mundo teológico. [ Gn 3.22; 1Co 2.14-16 ]
Ä É um ser racional, com capacidade para pensar no abstrato e formar idéias. [ 1Rs 3.9 ]
Ä Tem domínio sobre os seres vivos (após a queda parcialmente), pois é o monarca a coroa da criação. & Gn 1.28; Dn 6.22a
Ä A carne do homem é diferente da carne de animais, e assim por diante, orem com uma só procedência digna de toda glória. [ 1Co 15.49,50 ]

Sua tríplice constituição
            No que diz respeito à sua constituição, o homem é tríplice (usamos aqui a expressão ‘tríplice’ ao invés de trindade, pois o vocábulo ‘TRIA’ – Trindade, usado por Teófilo de Antioquia – 160d.C.), foi criado com exclusividade para descrever as 3 pessoas que subsiste a Divindade. Assim o homem é tríplice e Deus é trino, pois não encontramos em nenhum lugar da Bíblia a palavra trindade.
Referencia para essa verdade: [ 1Ts 5.23 ]

 

Dicótomo ou Tricótomo?
            O homem de acordo com a antropologia teológica foi criado por Deus de forma especial, diferente das demais criação divina, não se assemelha a nenhum animal, o homem fisicamente é dotado de inteligência, autoridade, domínio, poder de decisão, entre outros, mas existe algo que o faz algo muito acima de qualquer outra criação divina, o homem possui uma natureza espiritual, o seu corpo físico foi feito do pó da terra, e Deus soprou em suas narinas o fôlego de vida, e então o homem se tornou alma vivente, e, isto mostra a natureza espiritual do homem, ele não possui apenas corpo como os animais, mas possui também espírito, e de acordo com os grandes estudiosos de Antropologia Teológica, o homem possui Corpo a Alma, o que chamamos de Dicotomia, mas muitos outros estudiosos do assunto entendem que o homem possui corpo, alma e espírito, o que chamamos de Tricotomia.

Dicotomia - Platão
            Aqueles que crêem que o homem é Dicótomo, defendem a tese de que o homem é formado por duas substâncias, a natureza física (corpo) e a natureza espiritual (imaterial ou espírito), a Dicotomia crê que a alma e espírito são a mesma coisa, não diferenciando em nada, porém se confundindo em nada, porém se confundindo em alguma passagens bíblicas que apresentam ora alma, ora espírito, mas tanto um como outro se referem a mesma coisa (o sopro de vida), e nisto se baseiam nas seguintes passagens das sagradas escrituras:
Mt 10.28→ Não temais os que matam o corpo, e não podem matar a alma. Temeis antes aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma quanto o corpo.
At 2.31→ Nesta previsão disse da ressurreição de Cristo que a sua alma não foi deixada na morte, nem a sua carne viu a corrupção.

Tricotomia - Aristóteles (discípulo de Platão)
            Esta corrente de pensamentos acredita que o homem é formado por 3 partes, ou seja, corpo, alma e espírito, com base nas seguintes passagens das Sagradas Escrituras.
Hb 4.12→ Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
 1Ts 5.23→ O mesmo Deus de paz vos santifique completamente. E todo o vosso espírito, alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

            Quando o texto de Gn 2.7 relata que o homem se tornou alma vivente, quer dizer que o homem possui o corpo; o espírito é o vento soprado em suas narinas, e isto produziu uma 3ª parte, chamada alma vivente , demonstrando assim que o homem possui 2 naturezas, uma física e outra espiritual. E dentro desta tríplice constituição do homem, cada parte possui uma função específica, entendendo que Deus o criou tricótomo com o objetivo de cada uma dessas partes tivesse uma função diferente, mas com o mesmo objetivo dentro do homem, ou seja, o espírito tem função diferente da alma e do corpo, mas o objetivo dos 3 é o mesmo, que é dar vida, capacidade intelectual, poder de escolha, autoridade, obediência, estética, sentimentos divinos tal como o amor, respeito, arrependimento, etc...
1. Corpo= Somma→ (Casa de barro Is 64.8). Para nos servir (5 sentidos); Gn 1.28; 3.17; 4.1,2; Gl 5.19-21
2. Alma= Psíquico→ (Homem exterior). Para lhe obedecer, pois está ligado a mente & 1Co 6.12; emoções Mc 7.21; Sl 55.22; vontade homem emotivo 1Co 6.12.
3. Espírito= Pneuma→ (Homem interior). Para se ter comunhão com Deus: nascido de novo Jo 3.3; Espírito de Deus At 5.32; Fruto do Espírito Gl 5.22; temperamento do homem interior 1Tm 3.2; amor ágape 1Co 13.1.

 

Vida do homem
            “...Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou” Lc 23.46c
            No NT, peuma é uma palavra de grande significado e de infinito alcance; forma-se da raiz hebraica esboçada acima com o sufixo – ma e denota o resultado da ação, a saber, colocar o ar em movimento. No campo teológico, portanto, isso denota “a existência da vida” nos sentidos físicos e jurídicos.
            A palavra “espírito” vem de uma raiz hebraica: “ruash”, da qual se deveria o vocábulo grego neotestamentário “pneuma”. Pneuma, qwue se traduz por espírito, denota o movimento dinâmico do ar.
            É afirmado na Bíblia que o homem é possuidor de 2 partes imortais: a alma e o espírito, isto é, “psyche” e “pneuma”, que nossas versões correntes em português traduzem por “alma” e “espírito”. Estas 2 substancias, interligadas, designam um ‘conjunto psicofísico’ correspondendo a um ser vivente especial e suas diferentes formas de expressão. Por exemplo, o sentir, o pensar, o exercer vontade de outra funções abstratas e atos paralelos são todos eles atividades da alma, indicando assim que a vida está presente no “eu” que está vivo.
            Nas traduções no NT a palavra vida corresponde a um dos 3 termos gregos: ‘zoe’, ‘psyche’ e ‘bios’. O 1º é mais usado. O 2º, menos freqüente, significa exatamente “alma”, da mesma forma que o hebraico nephesh designa o alento de vida, o principio de vida e, por conseguinte, o ser vivente, especialmente o ser humano & Mt 2.20; 6.25; Mc 3.4; Lc 12.20; Jô 10.11; At 2.41. O 3º, que é ainda menos comum, aplica-se especialmente à vida considerada em suas modalidades, ou seja, nas circunstancias nas quais decorre & Lc 8.14; 1Tm 6.12 ou nos recursos necessários para sua manutenção & Mt 12.44.
            Do ponto de vista divino de observação, a vida humana teve inicio nas palavras Criador, quando disse: “façamos o homem...” & Gn 1.26 e, do ponto de vista legal, em “...e o homem tornou-se alma vivente.” & Gn 2.7.
            Todo corpo é vivo pela presença de uma alma, distinta da matéria corporal. O corpo enquanto matéria, não é capaz de se mover & Tg 2.26.
            Depois da sentença divina pronunciada em & Gn 6.3, a escala de vida do homem sofre nova modificação. Caiu de 950 anos para 120 anos. Parece que, cerca do ano 1000a.C. portanto 3000 anos depois da criação do homem (ou pelo menos quando foi oficializada a idade de Adão), houve uma nova redução na idade humana, isto é, de 120 anos para 80, 70 anos. Atualmente, porém, o homem começa a morrer logo quando nasce.

 

A vida do homem do ponto de vista Antropológico
            Quando analisamos o termo em foco do ponto de vista antropológico, a palavra ocorre por 400 vezes no AT e 385 vezes no NT. Referindo-se àquela parte “parte” do homem que “sabe” [ 1Co 2.11 ]; esta parte habita “dentro do corpo” para que o mesmo seja reanimado [ Dn 7.15 ]. Foi formado por Deus “...dentro do homem” [ Zc 12.1 ]. Esta parte representa a natureza suprema do seu ser e rege a qualidade do seu caráter numa posição elevada. Dependendo do significado do pensamento, o espírito humano é comparado com o lugar santíssimo, isto é, a ordem a nós apresentada por Deus é inconfundível: 1Ts 5.23.

Destino do homem
            Dentre os diversos livros que mencionam a historia da humanidade, a Bíblia , é a única que contém a origem do homem, de onde veio, como foi criado, o objetivo pelo qual foi criado, e ainda diz para onde ele vai, logo, a Bíblia torna-se completa, pois contém o passado, presente e o futuro do homem.
            Ora, o pecado de satanás tomou uma extensão contagiosa, afetando cada parte do Universo-Físico e Espiritual.
            No Universo Espiritual, suas vítimas foram os seres angelicais, ou seja, os anjos que também foram criados perfeitos e sem pecados, e como o homem dotado de livre escolha, porém sob a direção se satanás por outrora ser um anjo de luz, pecaram e foram lançados fora do céu [ 2Pe 2.4 ], e estão condenados & Mt 25.41; enquanto no Universo Físico, Adão e sua mulher foram os primeiros atingidos . o tentador usou nesta sombria conquista a arma da sedução.
            A sedução é sempre querida e determinada por um inimigo que deseja o mal [ Jz 16.11,4,5 ].
            Eva declara ter sido seduzida pela serpente & Gn 3.13; 1Tm 2.14.  Neste sentido, a sedução possui a intenção de desviar alguém da obediência devida a Deus & Ef 5.6
            A sedução deve ser relacionada com a cobiça, por ocasião do tropeço, com o escândalo: o destino de tudo isso é a “queda”, o “mal” daquele que assim é visado.
            Devemos ter 2 pontos focais no que diz respeito ao homem na sua provação e queda:
1. Sua provação  O homem não foi criado numa condição moral neutra; antes, foi-lhe outorgada uma natureza santa que podia exercer-se plenamente, sem inicio externo em direção ao pecado e sem reação interna favorável ao pecado. Era-lhe necessário ter o direito e a liberdade de escolher a retidão, e a liberdade de escolher tanto o bem como o mal. Os resultados seriam: ou a favor continuado de Deus, por motivo de sua obediência; ou a imposição da penalidade da morte por motivo de sua desobediência.
2. Sua queda  O homem não foi criado pecador, mas o pecado entrou no mundo dos homens através de sua própria escolha, consciente e voluntária [ Gn 3.1-3 ]

Conclusão: Os dois caminhos [ Mt 7.13,14 ]

 

O destino do corpo físico
            Nesta questão não há muito a discutir ou a ensinar, o corpo humano, a carne no momento da morte do homem. O corpo começa a se decompor, e sem vida a parte física conhece o sentido literal da palavra morte, de acordo com [ Ec 12.7 ], o corpo volta ao pó, de onde foi criado.

 

A Imortalidade da alma
            A alma possui natureza espiritual, é muito conhecido como a consciência do homem, e por isso entendemos que a alma é eterna, não existe extinção da alma, o pensamento mais popular que diz “Morreu, acabou”, 1Co 15.32, não é a expressão da verdade, pois não se pode matar a alma, a alma pode se separar do corpo no momento da morte física, mas matar a alma, isto é impossível. Em [ Ap 20.4 ], fala sobre a alma daqueles que foram degolados por amor de Cristo, o corpo foi degolado, mas a alma ainda vive.
            A alma é a parte intelectual do homem, é a alma que possui poderes de decisão dentro do corpo, é ela que obedece ou não a Deus, é ela que decide consagrar-se a Deus, ou menosprezar os conselhos do Espírito, e por esta razão a alma receberá julgamento pelos atos e decisões que tomou enquanto ainda vivia o corpo.
             Na Bíblia encontramos o exemplo da parábola do rico e Lázaro [ Lc 16.19-31 ] ambos viviam no mesmo mundo, e na mesma época, eram separados pela classe social em que viviam, e pela fé que possuíam, e quando morreram, ambos continuaram separados, o corpo se desfez, mas a alma continuou a viver fora do corpo, não neste mundo, mas num mundo espiritual, notemos agora alguns pontos nesta passagem bíblica:

Ü Após a morte do corpo a alma continua a viver
            Após a morte do roço e de Lázaro, ambos ainda podiam pensar, apreciar, viver o bem ou mal, Lázaro de acordo com os ensinamentos bíblicos, tanto Lázaro como o rico, estavam bem conscientes, tinham lembranças de suas vidas antes da morte, sabiam onde estavam, o rico demonstrou conhecer a Abraão e também a Lázaro, e também demonstrou arrependimento.

Ü A alma não pode voltar ao corpo
            Esta história mostra que a alma é imortal, mesmo havendo a morte do corpo, o homem continua a possuir o poder de pensar, enxergar, conversar, falar, arrepender, porém mesmo havendo arrependimento a alma não tem poder de voltar e viver no corpo, mesmo que seja em um outro corpo qualquer, isto não lhe é possível, o rico pediu a Abraão que lhe permitisse voltar à vida, que ressuscitasse, afim de que pudesse avisar seus irmãos para não cometerem o mesmo erro que ele, porém isto não é possível à alma.

 

Ü Destino da alma
            Enquanto Lázaro estava no seio de Abraão, o paraíso de Deus, que também Jesus prometeu ao ladrão na cruz, Lc 23.43, o rico que neste mundo teve uma vida em desobediência, estava no HADES (NT. Do gr.Haides, invisível; deus do submundo; com o passar dos tempos o nome passou a ser sinônimo de inferno. Mt 11.23; Lc 10.15;16.23); AT (Seol hebraico tem o mesmo sentido de HADES), um lugar de tormento, de angustia, e de muita dor, lá a sede á imensa, e as lembranças dos erros desta vida são constantes, o desejo de voltar ao passado estão ao todo momento, porém isto não é possível.
            Existem 2 destinos para a alma, um para os salvos em Cristo, e outro para aqueles que rejeitaram o amor de Cristo.

Ü Destino das almas que aceitaram o amor de Cristo
            O homem enquanto vive neste mundo, antes da morte física, ele tem a escolha de aceitar ou não o amor de Cristo, se ele o aceita, estará aceitando ir morar com Cristo, estar ao lado de Jesus, Jo 17.24; 3.16-21, assim a alma daqueles que aceitam a Cristo estarão na luz para sempre, no momento instante vão para o paraíso, Lc 23.43, um lugar de gozo espiritual, um lugar de alegria.
            O paraíso é um lugar de espera até o arrebatamento da Igreja, pois neste dia Jesus Cristo virá até as nuvens e todos os mortos que morreram em Cristo, ressurgirão num corpo incorruptível, um corpo glorioso, Fp 3.21; 1Co 5.12; 1Ts 4.16-18, e daí para frente estarão para sempre junto do Senhor, seja no reinado de Cristo no milênio Ap 3.21; 20.4, e na eternidade futura a Nova Jerusalém, Ap 21.

Ü Destino das almas que não aceitaram o amor de Cristo
            Aqueles que rejeitam o amor de Cristo, rejeitam a vida, a luz, a salvação da alma, Cristo é a luz do mundo, é a única opção de vida para a alma, e se alguém o rejeita, está rejeitando a vida eterna, Jo 5.27-29; 6.47, e para aqueles que rejeitam a vida que Cristo lhe oferece, estará perdido para sempre, e no momento da morte daquele que rejeitou a Cristo, estará no Hades, o mesmo lugar onde estava o rico Lc 16.22,23; Mt 25.46, e entre o Paraíso e o Hades existe um grande abismo, impedindo que alguém que esteja no abismo possa ir ao Paraíso Lc 16.26.
            As almas dos que rejeitaram a Cristo estarão no Hades até o momento do grande julgamento, o julgamento do Trono Branco, Ap 20.11-15, nesta ocasião, todos os que estiverem no Hades, serão julgados por seus atos enquanto viveram neste mundo, um livro contendo todas as suas obras, tudo que fizeram de bem e de mal, estará escrito neste livro os pecados, a desobediência, a rejeição do amor de Cristo, enfim tudo o que fizeram, e assim serão julgados, e como ninguém poderá se salvar pelas obras, mas sim pela graça de Cristo, Rm 11.6, e como todos os que estão no Hades rejeitaram a graça de Cristo,  então todos serão lançados no lago de fogo, o inferno, e para sempre estarão lá.
 
Ü Conclusão
            A presença situação dos ímpios mortos continua inalterável; os que morrem continuam descendo ao Hades, o império da morte, aguardando o Trono Branco no final do Milênio, aguardando a ressurreição da vergonha e horror eterno para serem julgados e serem lançados no inferno eterno (lago de fogo e enxofre), conforme Ap 20.13-15.
            Como abordamos, ninguém sai do Hades, a chave está com o Senhor Jesus & Ap 1.18 e os salvos estão com Jesus. Qualquer ocorrência de alma de outro mundo é atuação diabólica: “Sede sóbrios, vigiai. O vosso adversário, o Diabo, anda em derredor, rugindo como leão, e procurando a quem possa tragar” 1Pe 5.8.

Evolução da consciência humana

Ü Consciência moral
             A moral é a ciência que define as leia da atividade livre do homem. Poder-se-ia ainda dizer, de uma maneira mais explicita, que a moral é a ciência que trata do uso que o homem deve fazer de sua liberdade.
            A consciência moral foi inserida no homem quando o mesmo não soube portar-se diante da forte persuasão de Lúcifer. Essa moral lhe foi atribuída em & Gn 3.8,18. mas ainda não havia uma formação moral no homem, ele guiava-se através dos limites impostos por Deus.
            Quando Deus declara o decálogo a Moisés, Deus ali estava atribuindo ao homem uma consciência moral relatando a ele todos os parâmetros de viver em comunidade.
            Toda pessoa tem em si uma consciência moral que lhe foi avisada sobre os castigos que virão, se essas leis forem infligidas [ Gl 6.7 ]. Nisso compreendemos que a base do julgamento ou o Grande Dia do Juízo Final está na moral. [ Rm 2.5,6 ]
            A consciência moral e a forma mais clara que foi inserida no homem o Evangelho da Graça, que só poderá ser identificada através de seu padrão de vida.

[ Rm 2.7 ]
            Isso declara que não apenas ter a moral na consciência que nos levará a um viver tranqüilo e justificado, pois a moral sem atitudes morais e éticas é  irrelevante. [ Tg 2.22-26 ]
             
Ü Consciência messiânica
            A consciência messiânica é obtida através do reconhecimento dos atributos legais da redenção. [ Rm 5.17 ]
            E quando reconhecemos, torna-se notório que não vem de nós.  [ I Co 2.14 ]. Mas através da intercessão divina, ou  a atuação direta do Espírito Santo, a possuímos.  Rm 8.27.
            A mente de Cristo é atribuída de característica que através da conscientização divina a faz superior às outras.  Mas tal efeito só é obtido com a absorção da ética e da moral cristã. [ I Co 15.44-49 ].
            Percebemos que a formação de uma nova consciência só será iniciada com o esvaziamento Psychiko (era antiga) e o retornar pneumatikos (espiritual). E através deste processo a instrução e própria do Espírito. [ Sl 119.34 ]
            Ao analisar as  atitudes exteriores produzidas pela consciência poderemos então saber que, se há ou não instrução divina, ou formação da consciência é ou não messiânica. [ Jo 6.60-63 ]
            O reconhecer das coisas espirituais a faz própria de Cristo. [ Mt 16.16 ]
            A saber, que por mais que se passe uma receita de esvaziamento sabemos que se tornará ineficaz.  Pois só haverá conversão e persuasão da mente com as palavras de Cristo através do saturar da palavra de Cristo, ou de atitudes revolucionárias.  Ref. Dt 6.6-9; Pv 6.20-23; Dt 11.8-25; Pv 3.1-3.

 

DOUTRINA DO HOMEM (Antropologia)
.  
I. A ORIGEM DO HOMEM

A) Tipos de teorias evolucionistas:
Evolução ateísta -
Vê a geração espontânea como a causa original.
Evolução teísta -
Vê um poder divino como a causa original e a força diretriz.
Ambas podem incluir variações acidentais, seleção natural e transmissibilidade de características adquiridas.

B) Criacionismo:
A evidência da revelação bíblica
-
a– Extensão da evidência. Embora a Bíblia não seja um livro de ciência, sempre que menciona um fato cientifico registra-o sem erro.
b– Autoridade da evidência. Tudo que a Bíblia apresenta como verdade tem autoridade divina.
Os fatos da evidência -
a– Bara’ é usado em Gn 1.1, 21, 27
b– A palavra dia é usada em relação ao nosso atual período de 24 horas, e é usada também para período mais longos de tempo.
c– A criação é apresentada como fato histórico em muitos lugares das Escrituras (Ex 20; Sl 8; Mt 19; Hb 4).
d– O começo do primeiro dia ocorre em Gn 1.3. O versículo 2 pode envolver um enorme período de tempo.
e– As eras geológicas podem ter ocorridos devido a uma catástrofe (relacionada ou não à queda de satanás) depois da criação inicial, ou podem ter sido causadas pelo dilúvio.

II. A PARTE MATERIAL DO HOMEM (CORPO)
A) Sua criação:
Gênesis 2.7 e 3.19

B) Suas designações:

Corpo Mt 6.22
Carne Gl 2.20
Corpo de humilhação Fp 3.21
Vaso de barro 2Co 4.7
Templo do Espírito Santo 1Co 6.19


C) Seu futuro:
Todos os homens serão ressuscitados dos mortos (Jo 5.28,29). Os não-redimidos serão ressuscitados para uma existência eterna no lago de fogo (Ap 20.12,15), e os remidos, no céu.

III. A PARTE IMATERIAL DO HOMEM (ALMA E ESPÍRITO)
A) Sua origem:
Gn 2.7

B) Sua característica:
“Imagem e semelhança de Deus”. O estado original de Adão era de santidade recebida mas não confirmada. Ele perdeu este estado com a queda, mas o homem ainda retém vestígios da imagem e semelhança de Deus. (1Co 11.7; Tg 3.9)

C) A transmissão da parte imaterial do homem:
Teoria da pré-existência.
As almas de todos os homens foram criadas por Deus no início do universo e são individualmente encerradas em corpos.
Criacionismo.
A alma do homem é criada por Deus quando seu corpo nasce.
Traducianismo.
A alma é transmitida por geração natural, tal como o corpo.

D) As facetas da parte imaterial do homem:
Alma.
A alma diz respeito à vida pessoal, ao indivíduo. Tem emoções (Jr 31.25) e guerreia contra as paixões da carne (1Pe 2.11).
Espírito. Este termo é relacionado aos aspectos mais elevados do homem (Rm 8.16). Todos os homens têm espírito (1Co 2.11). O espírito também pode ser corrompido ( 2Co 7.1). Embora haja distinção entre alma e espírito, ambos são facetas da parte imaterial do homem.
Coração . O coração é o conceito mais amplo de todas as facetas da parte imaterial do homem. E a sede da vida intelectual, emocional, volitiva e espiritual do homem (Hb 4.12; 4.7; Mt 22.37)
Consciência. A consciência é uma testemunha interior que foi afetada pela Queda mas que, apesar disso, pode ser um guia seguro ocasionalmente (1Pe 2.19; Hb 10.22)
Mente. A mente é aquela faceta imaterial do homem na qual está centralizado o entendimento. A mente foi afetada pela queda mas pode ser renovada em Cristo (Rm 12.2).
Carne. Quando o termo carne significa natureza pecaminosa, refere-se também a um aspecto da natureza imaterial do homem. É completamente corrupta e não pode ser renovada, mas será erradicada na morte.

IV. A QUEDA DO HOMEM

A) Atitudes para com Gênesis 3:
O ponto de vista liberal.
Uma lenda, um quadro geral de religião e moral à luz de um período posterior.
O ponto de vista neo-ortodoxo.
Mito, história primitiva, supra-história ou “mito verdadeiro”. Os barthianos consideram o relato não histórico mas sua realidade espiritual verdadeira; i.e., verdade sem fato (se isto for possível)

B) Prova:
A proibição de comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal era, em última instância, uma prova de obediência à vontade revelada de Deus.

C) A queda: Em primeiro lugar, satanás tentou fazer com que Eva duvidasse da bondade de Deus porque Ele lhes vedara acesso a uma árvore (Gn 3.1, “toda”).
Depois, satanás ofereceu a Eva um plano substituto, que permitia comer do fruto sem sofrer a penalidade (vv. 4,5).
Eva justificou antecipadamente seu ato de comer o fruto (v. 6).
Por fim, Eva comeu e Adão a seguiu.

D) As penalidades:
Sobre a serpente.
Gn 3.14
Sobre satanás. V.15
a– Inimizade entre as hostes do mal e a descendência da mulher.
b– satanás teria permissão de infligir a Cristo uma ferida dolorosa mas não fatal (calcanhar).
c– satanás receberia uma ferida fatal (cabeça).
Sobre Eva e as mulheres. V. 16
a- Dor na concepção.             
b– Submissão ao marido.
Sobre Adão e os homens. Vv.17-19
a– Maldição sobre o solo. 
b– Cansaço e fadiga no trabalho.
Sobre a raça. Vv. 20-24
a– Comunhão com Deus quebrada.      
b– Morte física.
c– Expulsão do Éden.

 

Antropologia
01 O HOMEM ORIGINOU-SE DO MACACO?
Não. O homem foi criado por Deus (Gn 1.27). Segundo a Teoria Evolucionista, desenvolvida e defendida pelo naturalista inglês Charles Robert Darwin (1809-1882) em seu livro "A Origem das Espécies", a vida universal originou-se inteiramente da matéria inorgânica ou, pelo menos, de algum germe primitivo". Em outras palavras: bilhões de anos atrás o homem era um fragmento de pedra ou uma bactéria. Foi evoluindo, evoluindo, passou por cobra, sapo, lagarto, chegou a macaco e se transformou num ser humano. Quem acredita em reencarnação e procura saber de suas vidas passadas poderá ter surpresas desagradáveis, como, por exemplo, descobrir que foi um tijolo ou um jacaré. Em oposição a esse absurdo, existe a Teoria Criacionista que, de acordo com as Sagradas Escrituras, diz que o homem é criação divina.

 

02 - QUAL A DIFERENÇA ENTRE ALMA E ESPÍRITO?
Há duas interpretações sobre a composição físico-espiritual do homem. A primeira, defendida pelos "tricotomistas", diz ser o homem formado de corpo, alma e espírito. A segunda, a dos "dicotomistas", sustenta que o homem possui apenas corpo e alma, sendo esta dividida em duas substâncias: a alma propriamente dita, ligada aos nossos sentimentos, e o espírito, que tem consciência e possui o conhecimento de Deus. O Antigo Testamento não faz muita distinção entre alma e espírito: "E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida. E o homem foi feito ALMA VIVENTE" (Gn 2.7). O termo espírito deriva do hebraico "ruah", do grego "pneuma", do latim "spiritus", e significa sopro, hálito, vento, princípio de vida. Logo, nossa parte imaterial ou espiritual foi formada de uma parte da essência (do sopro) de Deus (Ez 3.19; Pv 23.14; Sl 33.19). No Novo Testamento, vemos alguma distinção entre alma e espírito: "A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador"(Lc 1.46-47). Outras referências: Hb 4.12; 1 Ts 5.23. Jesus disse: "Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito" (Lc 23.46). A verdade é que o homem possui uma parte material (o corpo) formado do pó, e uma imaterial formada do sopro de Deus, semelhante a Deus. Quando esta parte imaterial se relaciona com a carne ( sensações, emoções, vontade ), chama-se ALMA; quando serve de ligação com Deus, chama-se ESPÍRITO. Admitimos que alma e espírito são inseparáveis e imortais, com funções distintas no corpo.
                                                                  
03- O QUE É A MORTE? QUAL A SUA ORIGEM?
A morte deve ser vista sob três aspectos: MORTE FÍSICA, a descida do nosso corpo à terra. Surgiu em conseqüência da desobediência do casal Adão/Eva e de acordo com a palavra de Deus no Jardim do Éden : "No dia em que dela comeres, certamente morrerás". "És pó e em pó te tornarás"(Gn 2.17: 3.19). MORTE ESPIRITUAL, quebra da comunhão de Deus com os homens em virtude do pecado (Gn 3.8). MORTE ETERNA, eterna condenação e separação de Deus. Os filhos de Deus vencem a morte física na ressurreição (1 Ts 4.16-17), não experimentam a morte espiritual e estão livres da morte eterna. (Rm 5.12; 6.23; Ap 21.8). Temos também a MORTE PARA O PECADO. Esta é a situação dos que se encontram em Cristo Jesus, e nEle e com Ele venceram o pecado (Rm 6.5-10; 8.1; 12.2).

 

04- EXISTE MALDIÇÃO HEREDITÁRIA?
O que é maldição? Vejamos: 1) Dicionário Aurélio: "Ato ou efeito de amaldiçoar ou maldizer". Maldizer: "praguejar contra; amaldiçoar". Maldito: "Diz-se daquele ou daquilo a que se lançou maldição". 2) Dicionário Teológico: "Praga que se arroga a alguém. Locuções previamente formadas encerrando desgraças e insucessos". 3) Bíblia Online: "Chamamento de mal, sofrimento ou desgraça sobre alguém (Gn 27.12; Rm 3.14). Os que quebram a Lei estão debaixo de maldição. Cristo nos salvou dessa maldição, fazendo-se maldição por nós (Gl 3.10-13)".
Difícil é conciliar a "Teologia da Maldição Hereditária" com a Palavra. Os que defendem a existência de crentes amaldiçoados por maldições provindas de antepassados, admitem que é possível estarmos de posse de uma herança maldita, por nós desconhecida, e difícil de ser detectada no tempo e no espaço. O remédio seria QUEBRAR, ANULAR, AMARRAR, REPREENDER essa maldição. Feito isso, o crente ou não crente estaria leve, liberto e livre de todo peso. Nem ele nem os seus descendentes sofreriam mais os danos desse mal. A maldição hereditária - segundo os que a defendem - surge em decorrência de um trabalho de feitiçaria ou de qualquer outra ação maligna lançada contra outra pessoa (a vítima). Uma pessoa em sofrimento pode ter sido consagrada, antes ou depois do seu nascimento, às entidades demoníacas. Uma palavra má pode ter sido lançada sobre a vida de uma família, que nunca prosperará e será vítima de enfermidades e angústias.
As pessoas sem temor a Deus, sem vida em Cristo, sem vida no altar, estão sujeitas a problemas muito maiores do que esses, pois estão condenadas à morte eterna. Sem Cristo a maldição nunca acaba. Vejamos quais as promessas para os que aceitarem a salvação que há em Cristo Jesus:
"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito" (Romanos 8.1).
Poderia ocorrer o caso de os salvos em Cristo carregarem, ainda, maldições herdadas?
"Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram, tudo se fez novo" (2Co 5.17).
Ocorreria uma situação em que o NOVO carrega, ainda, coisas velhas?
"Em verdade, em verdade vos digo que quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida" (João 5.24).
Dar-se-ia o caso de alguém entrar no céu, carregando maldições?
"Mas se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado" (1 João 1.7). A maldição lançada contra os salvos seria mais eficaz do que o sangue de Jesus? Mais poderoso não é Aquele que está em nós?
"Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós" (Gálatas 3.13). Jesus tomou sobre si nossas maldições, e carregou nossos pecados.
"Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres" (João 8.36). Dar-se-ia o caso de o crente ficar livre das correntes do pecado, mas permanecer amarrado, ainda, às maldições resultantes de pecados cometidos por seus antepassados?
"Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça. Pelas suas feridas fostes sarados" (1Pedro 2.24). "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós" (Gálatas 3.13)
Morremos para o mundo e para o pecado, mas não teríamos morrido para possíveis maldições sobre nós lançadas? A cruz nos salvou da maldição da lei, mas o sangue de Jesus teria sido impotente para nos livrar de maldições hereditárias?
Fica difícil de imaginar que uma pessoa beneficiária de tantas bênçãos possa carregar sobre si o fardo das maldições. A solução para livrar-se delas é aceitar a salvação que há em Cristo Jesus. As maldições não alcançarão os justos, porque os muros de nossa fortaleza espiritual estão íntegros, sabendo-se que "a maldição sem causa não virá" (Provérbios 26.2). Aos que se julgam debaixo de maldição, Jesus faz um convite e uma promessa: "Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei" (Mateus 11.28).
05- Como entender o versículo abaixo? Quer dizer que os homens não possuem alma imortal?
"Porque o que acontece aos filhos dos homens, isso mesmo também acontece aos animais; a mesma coisa lhes acontece. Como morre um, assim morre o outro. Todos têm o mesmo fôlego, e nenhuma vantagem têm os homens sobre os animais. Tudo é vaidade" (Eclesiastes 3.19).


Depois de fazer citações negativistas, Salomão se recompõe nos últimos versículos do último capítulo, quando diz que tudo se resume em temer a Deus e ser-lhe obediente (v.13), e que todos devemos prestar contas perante Deus, de todos os nossos atos (v.14).
Quanto ao fenômeno físico de nascer, viver e morrer, homens e animais têm algo em comum. Todavia, no verso 7 do capítulo 12, o autor explica que existe uma diferença fundamental entre a morte dos animais e a dos homens. Ao morrerem aqueles, tudo se acaba. Na morte destes, o corpo desce ao pó, mas o espírito volta a Deus, "que o deu". Então no próprio livro a questão é esclarecida. Salomão disse que existe algo transcendente no homem.

Então, apesar de Deus haver chamado homens e animais de almas, seres ou criaturas viventes (Gn 1.21; 2.7), sabemos que são diferentes, por óbvias razões. Somente em Adão Deus "soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida" (Gn 2.7). Salomão não se mostrou seguro quanto à existência de uma alma imortal no homem. Daí porque fez uma curiosa indagação a si próprio: "Quem sabe se o fôlego dos filhos dos homens sobre para cima e que o fôlego dos animais desce para baixo"? (3.21). Parafraseando, "quem sabe se a alma do homem é imortal, e a dos animais, mortal?

Salomão se revelou como um homem que, igual a todos, ansiavam por conhecer a verdade. Fazia perguntas, meditava, analisava. Desejava transmitir algo sobre esse ponto importante, mas havia dúvida no seu coração. Ou talvez quisesse apresentar uma estratégia de argumentação. Daí porque, mais adiante ele revela o produto de sua meditação. Ele corrige-se dizendo que animais e homens não morrem da mesma maneira. Um se acaba por completo; do outro permanece algo que não morre, ou seja, o fôlego, a alma, o sopro.

Não era seu propósito se estender mais no assunto, ou não era propósito de Deus fazê-lo naquela oportunidade, certamente deixando os detalhes para o "mestre da escola da vida", Jesus Cristo.

Há grande diferença entre animais e homens, no particular. Por exemplo, sobre animal algum diz a Bíblia: "deixar o corpo e habitar com o Senhor" (2 Co 5.8). A Bíblia também não fala na vida eterna ou da ressurreição dos animais. Sobre a imortalidade da alma humana, o apóstolo Paulo declarou: "Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto ainda é muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne" (Fp 1.23-24). Embora Paulo pensasse na iminente vinda de Jesus, aqui ele revela o desejo de partir e apresentar-se ao Senhor. "Deixar este corpo para habitar com o Senhor" (2 Co 5.8) revela inexistência de espaço de tempo entre a morte e a vida futura.

O que Salomão revelou em Eclesiastes 12.7 foi confirmado por Jesus, pelo menos em três passagens: quando Ele afirma que Lázaro morreu e foi levado pelos anjos para um lugar de paz (Lc 16.22); quando Ele entregou seu espírito ao Pai (Lc 23.46); quando Ele disse ao ladrão arrependido: "Hoje estarás comigo no paraíso" (Lc 23.43). Nessas passagens está dito que o espírito se separa do corpo para ficar à disposição de Deus, aguardando o Juízo. Estevão, o primeiro mártir cristão, fez uma oração entregando o seu espírito ao Senhor Jesus (Atos 7.59).


A Criação do homem
Espírito, Alma e Corpo A queda As duas árvores As conseqüências da queda Folhas de figueira

A CRIAÇÃO DO HOMEM
Gn 1: 26 - "Também disse Deus: Façamos o homem `a nossa imagem, conformea nossa semelhança ; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra.
Gn 2: 7 - "Então formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra, e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente".

A informação bíblica é bem clara: Deus criou o homem e dele formou a mulher. A obra da criação é maravilhosa e grandiosa, mas a informação é simples.
O homem é diferente e superior a qualquer outra criatura em sua compolição, pois sómente dele é dito que foi feito à imagem e semelhança de Deus.
Os anjos são espíritos por criação.
Hb 1: 7 - "Ainda, quanto aos anjos, diz: Aquele que a seus anjos faz ventos, e a seus ministros, labareda de fogo.
Mas a composição espiritual do homem não foi por criação, foi por inspiração direta de Deus: Deus soprou nas narinas do homem que ele formou do pó. O homem é único neste aspecto.
O espírito soprado por Deus no homem é o princípio da vida de Deus no homem. A bíblia diz que "é o espírito que vivifica". Jo 6: 63.

Imagem e Semelhança
Jo 4: 24 - "Deus é espírito". A palavra "fôlego", no hebraico e no grego também significa "espírito". Quando Deus soprou no homem, Ele estava lhe dando o mesmo tipo de vida que Ele Tem: ZOE (grego).
Sl 8: 3,8 - "Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas que estabeleceste, que é o homem, que o visites? Fizeste-o, no entanto, por um mpouco, menor do que Deus, e de gória e de honra o coroaste. Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão, e sob seus pés tudo lhe puseste: ovelhas e bois, todos, e também os animais do campo; as aves do céu e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares."
O homem foi feito para ser o reflexo, a réplica, a extensão de Deus na terra. O ser corpo é simplesmente para transportar o verdadeiro ser espiritual em total harmonia com Deus, e contactá-lo com o mundo material que Deus mesmo preparou.
O corpo, formado do pó da terra recebeu o Espírito de Vidas. Quando o Espírito ( o sopro) tocou o corpo, a alma se manifestou. "O homem foi feito alma vivente".
A característica do homem é a alma. Foi a alma que tornou o homem vivo e consciente de si.
O homem é o que sua alma é. A alma representa o homem.
Com o Espírito se contacta o mundo espiritual - as coisas de Deus.
Com a Alma se contacta o mundo intelectual.
Com o Corpo se contacta o mundo material.
A alma está entre o Espírito e o Corpo, e os une. Mas ela é influenciada por um dos dois, tornando o homem Espiritual ou Carnal.
O comando deveria vir do espírito - a parte mais elevada do homem, pois é no espírito que Deus Se comunica. A alma comandada pelo espírito governaria o corpo.
O homem não é um autômato e tem todo o poder de decisão na sua vontade ( o livre arbítrio ) que está na sua alma.
O homem espiritual é aquele que tem o corpo submetido ao espírito, por determinação da alma.
A alma é o ego do homem. Ela revela a personalidade do homem. É a vida natural do homem. A parte da auto-consciência do homem.
Ela é formada por Mente - Vontade - Emoção. O tempo todo estas funções estão em movimento. O expressar conjunto destas 3 áreas é que forma a personalidade do homem.
Estes elementos fazem possível uma pessoa se relacionar com as outras, e a serem indivíduos.
A alma realiza funções próprias sómente dela. Exs.: pensar / sentir / (amar, gostar, odiar) / querer. Quando dizemos: Eu penso/sinto/quero - são ações da alma, embora é a pessoa toda se expressando.
A alma depende do corpo para se expressar e vice-versa. Esta interdependência é chamada de "homem exterior".
2Co 4:16 - "Por isso não desanimamos: pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo o nosso homem interior se renova de dia em dia."
A alma está entre o corpo e o espírito, e os une. Mas, ela recebe a influência e o caráter de um deles ( como sendo dela própria ). Ela é afetada por um deles.
O papel da alma é fazer a comunicação e a harmonização entre corpo e espírito, mantendo um funcionamento perfeito que acontecerá quando o corpo se submeter ao espírito.

No plano de Deus, o funcionamento do homem é:
- Deus habitando no Espírito.
- O Eu habitando na Alma.
- Os sentidos habitando no Corpo.
- O comando vindo do Espírito e em total harmonia.

Ser espiritual é ter o corpo submetido ao espírito por determinação da alma.
Espírito - patrão
Alma - Mordomo
Corpo - Servo
Vemos, assim, que o poder da alma é enorme.
A alma é o eixo, e para onde ela se inclinar, vai determinar o que o homem é.
O homem não é um autômato que se move sob a vontade de Deus; ele tem todo o poder de decisão.
A vontade de Deus é que o espírito (feito à sua semelhança) controle e governe o homem; mas é a vontade do homem que vai determinar.
A alma é o elemento que caracteriza o homem. O homem "foi feito alma vivente". O homem não é espírito, ele é alma!
O espírito ( habitado pelo Espírito Santo) deve nos dirigir. É dali que deve sair o comando; mas o espírito não representa o homem. É a alma submetida ao espírito, pela própria vontade, que nos torna espirituais!
O homem não foi feito "espírito" ( a característica dos anjos é ser espíritos); mas ele foi feito para ser espiritual.
O espírito é feito novo,
O corpo será transformado.
A alma tem que ser influenciada.
O homem é espírito - alma - corpo.
1Ts 5: 23 - " O mesmo Deus da paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, alma e corpo, sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. "
Hb 4: 12 - "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração".
Lc 1: 46,47 - "Então disse Maria: A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador".
2Rs 23: 25 - "Antes dele não houve rei que lhe fosse semelhante, que se convertesse ao Senhor de todo o seu coração, e de toda a sua alma, e de todas as suas forças, segundo toda a lei de Moisés; e depois dele nunca se levantou outro igual".
Sl 84: 2 - "A minha alma suspira, e desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo! "
Carne se refere ao corpo, ,portanto, vemos que o corpo tem sua vida própria.
Lv 17: 11 - "Porque a vida da carne está no sangue".
A confusão que se faz é porque a palavra "vida" às vezes está traduzida por "alma"e isto faz pensar que a alma é a vida do corpo e que quando a alma sai, o corpo morre. Mas, tudo indica que a alma sai porque o corpo morre. ( como alguém se suicidaria? )
Gn 35: 18 - "Ao sair-lhe a alma ( porque morreu), deu-lhe o nome de Benoni; mas seu pai lhe chamou Benjamim."
O animal tem vida, mas é vida comunicada de maneira impessoal, é vida criada; a do homem é vida transmitida, a qualidade é diferente, é por isso que há julgamento para quem mata o homem, mas não para quem mata animais.
Enquanto a alma se ocupa do mundo natural, o espírito se ocupa do mundo espiritual.
Somente com o espírito é possível entender as coisas de Deus que são espirituais: "Deus é espírito".
A Bíblia chama o homem que não entende as coisas de Deus de "homem natural". O que entende e só quer entender tudo com a alma.
1Co 2: 14,15 - "Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las porque elas se discernem espiritualmente. Porém o homem espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por ninguém".
O espírito foi dado ao homem para ser o lugar de habitação e de comunicação com Deus. Ele está além da consciência própria do homem e acima da sua sensibilidade. É no espírito que o homem se une a Deus, compreende a Deus e serve a Deus.
Rm. 1:9 - "Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como incessantemente faço mensão de vós. "
O espírito está dividido em 3 áreas:
Intuição - é o entendimento espiritual / o sentimento espiritual. É completamente diferente da mente e emoção da alma.
Cl 1: 8,9 - "O qual também nos relatou do vosso amor no Espírito. Por esta razão, também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que transbordeis de pleno conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e entendimento espiritual."
É na intuição que o Espírito Santo imprime Seu entendimento, emoção/vontade.
O entendimento/ sentido que vêm da intuição não são influenciados por nada externo. Eles saem diretamente do interior do nosso ser - do espírito.
O entendimento / sentimento da alma é produzido pelas circunstâncias externas,, como acontecimentos, influência de pessoas, etc.
A intuição expressa o pensamento do espírito do homem (espiritual), que é o pensamento de Deus, trazido pelo Espírito Santo.
Ex.: Às vezes decidimos (alma) fazer algo, e em nossa alma tudo indica que vamos fazer, temos que fazer, é bom fazer, eu quero fazer, etc. Mas lá do mais interior do meu ser vem uma oposição, sem palavras, sem explicação. É a intuição. Às vezes é o contrário. Não queremos fazer uma coisa, mas "algo"irracional, incompreensível para a minha mente me impulsiona a fazer.
Geralmente, a intuição é oposta ao racional.
Mas só quando somos controlados pelo Espírito Santo que habita em nosso espírito,é que vamos percebendo mais claramente, mais marcantemente esta "voz"do Espírito atuando através da intuição que está no nosso espírito recriado.
Quando a intuição opera, o homem "sabe que sabe, sem poder explicar como e porque sabe, porque o raciocínio não entra aí."
"Saber - Entender / Compreender"
O "Saber"vem da intuição. O "Entender"vem da mente. O Espírito Santo traz o "saber"ao nosso espírito. Nosso espírito leva a mente a "entender".
Ex.: tomamos uma decisão sem entender por que! Mas "sabemos"que temos que tomá-la. Muito tempo depois é que entendemos porque tomamos aquela decisão, e geralmente é um alívio porque então vemos que se fizéssemos o contrário seria horrível.
É através da intuição que recebemos: discernimento, revelação, conhecimento de Deus, a direção de Deus, etc.
Adoração - a adoração está embutida na comunhão com Deus. Deus só pode ter comunhão ( ter coisa em comum ) com alguém que possua uma natureza semelhante a Dele. Não existe comunicação e consequentemente comunhão entre duas naturezas diferentes.
Jo 4: 24 - "Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade".
A adoração é a resposta do homem ao amor de Deus, a esta comunhão que Deus oferece e dá ao homem.
Consciência - é o padrão de Deus presente no espírito. Ela reprova o pecado e aprova a justiça.
É na consciência que Deus expressa a Sua santidade. Quando o espírito do homem está em ordem, renascido e em plena função, ele pode claramente entender como deve ser o seu procedimento, porque o padrão está ali e diz: "Sede santo, porque Eu, Jeová, Sou Santo".
A consciência opera junto com a intuição. Quando fazemos algo que desagrada o Espirito Santo, elas nos deixam algo inquietos ( bem lá no fundo).
Mas, precisamos não confundir a consciência espiritual, com a consciência carnal. Esta faz o bem e o mal por conveniência. Ela aprende que fazendo certas coisas vai receber premio ou castigo. Mas ela não tem a preocupação de fazer o certo pelo certo; mas é o receio da disciplina/ da censura/ da não aceitação, se fizer errado.
Ela é comparadora e elástica, isto é, vai se ajustando ao que se chama "nova moralidade", que faz o imoral aceitável à sociedade: o homosexualismo, sexo antes e fora do casamento, troca de casais, roupas imorais, falar palavrões e obscenidades. Quando dizemos "hoje em dia é assim mesmo", é o elástico se esticando.
A consciência do espírito é de convicção. Ela está em nós para Deus nos alertar de acordo com seu padrão. O mal e o bem são determinados de modo muito diferente da consciência carnal. O bem é bem por sua própria natureza e também o mal.
Ela não é influenciada por nada externo, nemm pelo conhecimento acumulado na mente, mas ela traz um julgamento direto/independente. Se agirmos errado, ela acusa.
Vimos então, que o espírito também tem funções próprias - intuição/adoração - comunhão/consciência.
O espírito é o "homem interior". Ali é o lugar onde Deus Se comunica, habita, tem comunhão com o homem.
Deus é Tri-Uno: 3 Pessoas que formam um Deus.
O homem é trino: 3 partes diferentes, formando uma única pessoa.
Este é um aspecto da "imagem e semelhança". Podemos dizer também que é a marca de Deus no homem. "3" é marca de Deus : espaço/energia/tempo - reino animal/ vegetal/mineral.
Depois de formar o homem, Deus lhe deu a terra e colocou tudo sob o seu domínio.
Gn 1: 26 - "Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem , conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra".
Sl 8: 6,8 - "Deste-lhe domínio sobre as obras da tua mão, e sob seus pés tudo lhe puseste: ovelhas e bois, todos e também os animais do campo; as aves do céu e os peixes do mar, e tudo o que percorre as sendas dos mares".
Sl 115: 16 - "Os céus são os céus do Senhor, mas a terra deu-a ele aos filhos dos homens".
O homem começou a falar, a agir e Deus estava observando. Notemos a liberdade, inteligência, criatividade de Adão.
Gn 2: 19 - "Havendo, pois, o Senhor Deus, formado da terra todos os animais do campo, e todas as aves dos céus, trouxe-os ao homem, para ver como este lhes chamaria; e o nome que homem desse a todos os seres viventes, esse seria o nome deles".
Neste ponto do estudo, precisamos nos lembrar que já existia um adversário e, por esta razão, Deus havia dito para o homem também guardar o jardim.
Gn 2: 15 - "Tomou, pois o Senhor Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar".
Satanás não é homem e por isso não pode intervir na terra (nem seus anjos) a não ser por intermédio de homens. Ele odeia a Deus, é seu adversário e, consequentemente, odiou o homem feito à imagem de Deus e destinado a assentar-se no trono de Deus - tudo o que ele queria para si. Não, ele não permitiria isso. Então, usando o corpo de um animal, a serpente, ele veio roubar, matar e destruir o homem e o plano de Deus.
Jo 8: 44 - "Vós sois do diabo, que é vosso pai, e quereis satisfazer-lhe aos desejos. Ele foi homicida desde o princípio e jamais se firmou na verdade, porque nele não há verdade. Quando ele profere a mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira".
Jo 10: 10 - "O ladrão vem somente para roubar, matar, e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância".

 

A QUEDA DO HOMEM
O que aconteceu ao homem assim criado?
Gn 2: 15 - "Tomou, pois, o Senhor Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden, para o lavrar e guardar".
"Cultivar e guardar". Esta palavra indica que havia perigo, havia um adversário.
Satanás = adversário.
Satanás já estava ali observando. Ele odeia a Deus e ao homem feito `a imagem e semelhança de Deus, destinado ao trono de Deus, com os anjos a seu serviço, para dominar a terra. Tudo o que ele queria para si.

Mas Deus decretou que a terra era do homem e que só ele podia agir no planeta. Satanás não é homem, portanto, não pode agir diretamente na terra. Ele precisa de "canais" seus para agir aqui.
Lógicamente, para colocar seus planos em ação, Satanás teria que destruir a vida do homem e o plano de Deus para a terra.
Como não havia homens na terra para ele usar, ele usou um animal, a serpente. Que ironia! Em vez de "dominar sobre os animais", amulher deu ouvidos `a um animal - e aí já estava saindo da ordem estabelecida por Deus.
Satanás não poderia anular a existência do homem - pois este era "alma vivente"; mas conhecendo a Deus, ele sabia que se o homem se rebelasse e se tornasse independente à ordem divina, Deus se afastaria, e o homem ficaria separado de Deus, e isto é morte. Morreria espiritualmente, e depois fisicamente.
Satanás colocou a semente do pecado no homem; este a recebeu, e passou DA VIDA para a MORTE. Ficou separado de Deus porque perdeu a vida de Deus - MORREU!
O homem se tornou servo de Satanás que, por sua vez, se tornou "príncipe deste mundo", e a terra passou para suas mãos.
Jo 14: 30 - "Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo, e ele nada tem em mim".
Lc 4: 6 - "E disse-lhe: Dar-te-ei toda a autoridade e glória destes reinos, porque me foi entregue, e a dou a quem eu quiser.
Satanás vem, como Jesus descreve em Jo. 8: 44 "homicida desde o princípio", disfarçado, mentiroso - "o pai da mentira".
Ele sempre ataca de fora para dentro.
Gn 3: 1,6 - "Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais do campo, que o Senhor Deus tinha feito. E esta disse `a mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda árvore do jardim? Responde a mulher `a serpente: Do fruto das árvores do jardim podemos comer, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: -Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais.
Gn 2: 17 - "Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, morrendo morrerás."
TODA A RAÇA HUMANA ESTAVA EM ADÃO QUANDO ELE PECOU, POIS TODOS VIEMOS DE SUA SEMENTE, E ESTA FOI CONTAMINADA PELO PECADO.
Rm 5: 12 - "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram."
A palavra de Deus ( Gn 2: 17) foi cumprida e a MORTE entrou no mundo. No MESMO DIA em que Adão e Eva pecaram, eles morreram ESPIRITUALMENTE,... e mais tarde morreram fisicamente.
O que se chama "vida"no homem depois da queda, na realidade é MORTE, pois é vida do tipo da de Satanás. Quando este tipo de "vida"começou a se manifestar na terra apareceram: doença, miséria, pobreza, morte, corrupção, egoísmo, desigualdade, etc.
É o princípio da morte no homem que o faz incapaz de compreender as coisas de Deus.
A cadeia de comando estabelecida por Deus para o homem é: ESPÍRITO >> ALMA >> CORPO.
Ao tentar a mulher, Satanás fez com que esta ordem fosse invertida e levou-a a usar as capacidades da alma INDEPENDENTEMENTE do espírito. Quando Eva vacilou na Palavra, ele deu o golpe fatal, afirmando algo totalmente oposto à Palavra de Deus: "é certo que não morrerás". Não havia base para o casal crer na serpente; tudo que os cercava teria que os levar a crer em Deus.
O PECADO ORIGINAL FOI A DESCRENÇA, a desobediência foi a obra que manifestou a incredulidade em Deus. O homem foi responsável por sua queda. A Bíblia diz que ele não foi enganado, mas caiu de olhos abertos. Ele podia e devia ter resistido ao adversário.
Quando Adão e Eva foram tentados, a sua condição moral era neutra - simplesmente tiveram liberdade de escolha e não uma tendência para pecar. Mas Eva foi testada na Palavra e não passou no teste. Ela não confiou na Palavra de Deus e nem deu a devida atenção à Palavra, e isto a tornou vulnerável ao diabo.
Satanás atacou da seguinte maneira:
1 - apelou primeiro para a carne - "boa para se comer"- cobiça da carne.
2 - depois usou a janela que dá acesso `a alma - "agradável aos olhos".
3 - atingiu a alma - "desejável para dar entendimento" - soberba da vida.

 

Os efeitos da morte
Morte do espírito - Ao pecar, o homem perdeu a vida de Deus e isto foi a morte espiritual. O espírito ficou separado de Deus que é VIDA: O Espírito não deixou de agir, mas perdeu a vida, e a alma passou para o comando.
Morte da alma - As funções da alma foram corrompidas e o homem não tem mais a capacidade de raciocinar certo para chegar à conclusões certas. Ele ama o que não deve e odeia o que não deve.
Rm 1: 18,32 - "Pois do céu é revelada a ira de Deus contra toda a impiedade e injustiça dos homens que detêm a verdade em injustiça. Porquanto, o que de Deus se pode conhecer, neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Pois os seus atributos invisíveis, o seu eterno poder e divindade, são claramente vistos desde a criação do mundo, sendo percebidos mediante as coisas criadas, de modo que eles são inescusáveis; porquanto, tendo conhecido a Deus, contudo não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes nas suas especulações se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.
Dizendo-se sábios, tornaram-se estultos, e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso, Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si; pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém.
Pelo que os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza; semelhantemente, também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro.
E assim como eles rejeitaram o conhecimento de Deus, Deus, por sua vez, os entregou a um sentimento depravado, para fazerem coisas que não convém ; estando cheios de toda a injustiça, malícia, cobiça, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, dolo,, malignidade; sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais; néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, sem misericórdia; os quais, conhecendo bem o decreto de Deus, que declara dignos de morte os que tais coisas praticam, não sómente as fazem, mas também aprovam os que as praticam."
Morte física - Com a morte espiritual, o princípio da morte física começou a operar no corpo. É a morte que opera todo o processo de envelhecimento no corpo.
Morte eterna - é a extensão da morte espiritual após a morte física. É DEFINITIVA E IRREVOGÁVEL. É a separação ETERNA de Deus:
Ap 20: 10,14,15 - "E o diabo que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados pelos séculos dos séculos.
E a morte e o hades foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E todo aquele que não foi achado inscrito no livro da vida, foi lançado no lago de fogo."

 

As 2 árvores
Gn 2: 9 - "E o Senhor Deus fez brotar da terra toda qualidade de árvores agradáveis `a vista e boas para comida, bem como a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal."
Gn 3: 3 - Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis, para que não morrais."
Note que uma árvore estava ao lado da outra; e a árvore da vida nã foi proibida.
Gn 2: 16,17 - "Ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda árvore do jardim podes comer livremente; mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dessa não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás."
A árvore do conhecimento do bem e do mal, desenvolve a vida da alma acima do espírito; a alma cresce e abafa o espírito. Eles escolheram alimentar a alma - representativa do EGO = independência.
A árvore da vida produz vida espiritual, do tipo de Deus.
Vamos recordar: primeiramente, o espírito foi soprado por Deus, veio direto de Deus e então, "o homem foi feito alma vivente". A alma é vida "feita", "criada"; o espírito foi soprado por Deus - vida transmitida. Sendo este o mais elevado tipo de vida é daí que deveria sair a influência / direção para todo o homem.
A árvore da vida foi oferecida para alimentar e fortalecer o espírito do homem, penetrar na alma e ser trazida ao corpo. E perpetuar a união do homem com Deus. A alma precisava deste alimento; precisava ser revestida da VIDA de Deus, que vem do espírito.
Mas o teste era justamente este: o homem teria que escolher, usando a sua vontade, o seu livre-arbítrio, ser controlado e dependente de Deus, ou ser independente e controlar sua própria vida.
O "comer"de uma das árvores deixaria claro a sua decisão. Seria a concretização (a obra) que evidenciaria em que ele cria.
O homem creu no diabo e se rebelou contra Deus.
Satanás fazendo apelos à carne e a alma atingiu o que realmente desejava: o espírito - este é o alvo de Satanás.
A cadeia de comando original no homem, "espírito/ alma/ corpo, foi quebrada, estragada, invertida; a alma passou para o comando, e o espírito morreu.
Se o Espírito de Deus, mais a Palavra de Deus produzem vida; a alma do homem, mais a palavra do diabo produzem morte.
Usando o corpo, Satanás atacou a alma. Para Eva foi na mente - a busca do conhecimento. É por isso que o conhecimento do homem natural não o leva a nada que o complete, que lhe traga satisfação, felicidade, alegria verdadeira... sempre falta alguma coisa. É ppor isso também que para conhecer a Deus, depois da queda, a "sabedoria dos sábios"tem que ser destruída pela "loucura da cruz" .
1Co 3:18,20 - "Ninguém se engane a si mesmo; se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para se tornar sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e outra vez: O Senhor conhece as cogitações dos sábios, que são vãs."
1Co 1: 26 - "Ora, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados."
1Co 2:8 - "A qual nenhum dos príncipes deste mundo compreendeu; porque se a tivessem compreendido, não teriam crucificado o Senhor da glória."
Em I Tm 2: 14 e Gn 3: 14 diz que a mulher foi enganada. Ela seguiu a sugestão de Satanás colocando a mente (alma) na frente do espírito. Ela quis a sabedoria para a alma, para não depender de Deus. Mas o homem não foi enganado, pecou deliberadamente, agiu de olhos abertos. Por isso, ele foi responsabilizado pela queda. Ele foi vencido na área da emoção. A sua afeição, o seu amor por Eva foi maior do que por Deus.
Rm 5: 12 - "Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porquanto todos pecaram."
Assim, por não crerem em Deus e na Sua Palavra, por desconfiarem dos atributos de Deus, o homem se separou de Deus, quis ser independente. Creu e obedeceu a Satanás. Ao fazer isso,o homem se tornou servo do diabo; e o diabo passou a ser "o príncipe deste mundo". Adão passou-lhe a terra.
Lc 4:6 - "E disse-lhe: Dar-te-ei toda a autoridade e glória destes reinos, porque me foi entregue, e a dou a quem eu quiser."
Rm 6:16 - "Não sabeis que daquele a quem vos apresentais como servos para lhe obedecer, sois servos desse mesmo a quem obedeceis, seja do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?"
Jo 14:30 - "Já não falarei muito convosco, porque vem o príncipe deste mundo, e ele nada tem em mim."
1Jo 5:19 - "Sabemos que somos de Deus, e que o mundo inteiro jaz no Maligno."
"A árvore era boa para comer"... ( Concupiscência da carne)
"Agradável aos olhos"... (Concupiscência dos olhos)
"Desejável para dar entendimento"... ( Soberba da vida ) ( Concupiscência = cobiça)
"TOMOU-LHE DO FRUTO E COMEU, E DEU TAMBÉM AO MARIDO, E ELE COMEU".
IMAGEM MORAL PERDIDA Gn 1: 26 - Ef 4: 17,19.
COMUNHÃO COM DEUS PERDIDA Gn3: 8 - Is 59: 1,2.
MORTE ESPIRITUAL Gn 2: 17 - Ef 2: 1,5
MORTE FÍSICA Gn 3: 19 - Rm 5: 12
TRABALHO DESAGRADÁVEL Gn 3: 19
MALDIÇÃO SOBRE A TERRA Gn 3: 17 - Hb 6: 8 - Rm 8:19,22

 

O HOMEM EGOCÊNTRICO
Espírito
Intuição:
A capacidade pela qual a palavra de Deus vinha ao homem, não mais recebe tais comunicações. Não ouvindo mais a voz de Deus, ouve as vozes que vêm do mundo, através dos ouvidos e interpretadas pela alma
Jo 12:28,29 - "Pai, glorifica o teu nome. Veio, então, do céu esta voz: Já o tenho glorificado, e outra vez o glorificarei. A multidão, pois, que estava ali, e que a ouvira, dizia ter havido um trovão; outros diziam: Um anjo lhe falou."
At 22:7,9 - "Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? Eu respondi: Quem és tu Senhor? Disse-me: Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu persegues. E os que estavam comigo viram, em verdade, a luz, mas não entenderam a voz daquele que falava comigo."
Consciência:
Pela qual o espírito reconhecia a Palavra de Deus, tornou-se também escrava da alma, ficando:
1 - cauterizada - 1Tm 4:2 - "Pela hipocrisia de homens que falam mentiras e têm a sua própria consciência cauterizada."
2 - fraca - 1Co 8:7 - "Entretanto, nem em todos há esse conhecimento; pois alguns há que, acostumados até agora com o ídolo, comem como de coisas sacrificadas a um ídolo; e a sua consciência, sendo fraca, contamina-se."
3 - corrompida - Tt 1:15 - "Tudo é puro para os que são puros, mas para os corrompidos e incrédulos nada é puro; antes tanto a sua mente como a sua consciência estão contaminadas."
Adoração:
A adoração ficou s em o seu único alvo - Deus. Mas ela não deixou de existir e se apega a qualquer objeto que a alma indique.
Rm 1: 23,25 - "E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si; pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que o Criador, que é bendito eternamente. Amém."

 

Alma
Intelecto:
Perdendo a iluminação que vinha de Deus através do Espírito, a mente ficou em trevas.
Ef 4:17,18 - "Portanto digo isto, e testifico no Senhor, para que não mais andeis como gentios, na vaidade da sua mente, entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração."
Deus declara que os pensamentos do homem natural são maus continuamente:
Gn 6:5 - "Viu o Senhor que era grande a maldade do homem na terra, e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era má continuamente."
São vãos: Sl 94:11 - "O Senhor conhece os pensamentos do homem, que são vaidade."
São abomináveis: Pv 15: 26 - "Os desígnios dos maus são abominação para o Senhor; mas as palavras dos limpos lhe são aprazíveis."
De iniquidade: Is 59:7 - "Os seus pés correm para o mal, e se apressam para derramarem o sangue inocente; os seus pensamentos são pensamentos de iniquidade; a desolação e a destruição acham-se nas suas estradas."
Pecaminosos: Pv 24: 9 - "O desígnio do insensato é pecado; e abominável aos homens é o escarnecedor."
Ef 2: 3 - "Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como também os demais."
Emoção:
Suas emoções não mais se harmonizam com as de Deus. O alvo da vida emocional do homem deixou de ser Deus, chegando ao ponto de ODIAR a Deus que o criou e que o sustenta a cada momento.
Hb 1: 3 - "Sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas.

Sem a atuação de Deus em seu espírito, os homens adoram deuses de sua própria invenção.
Rm 1:23,25 -"E mudaram a glória de Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desenrados entre si;
Pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém."
Vontade:
Consequentemente, a vontade do homem se tornou contrária à vontade de Deus!
A Tentação do homem - A tentação de Jesus
Jesus foi para o deserto para ser tentado nas mesmas áreas que Adão e Eva o foram.
Jesus é o "segundo Adão" (o último Adão) , e ele foi tentado para provar que o primeiro Adão não precisava pecar; ele podia resistir. Jesus foi tentado como homem, nas mesmas áreas que Adão o foi.
Aliás estas 3 áreas incluem tudo que pode tentar o homem.
1Jo 2:16 - "Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vemdo Pai, mas sim do mundo."
Só que as condições em que Jesus se achava eram bem piores que as do primeiro homem:
Adão estava no jardim - Jesus estava no deserto.
Adão estava entre animais dóceis - Jesus entre feras selvagens.
Mc 1:13 - "E esteve no deserto quarenta dias sendo tentado por satanás; estava entre as feras, e os anjos o serviam."
Adão não estava com fome - Jesus estava sem comer há 40 dias.
Mas havia 4 elementos em Jesus que a Bíblia nos revela. Façamos isto e seremos vitoriosos para sempre:

1 - Ele foi obediente –
Mt 3:15 - "Jesus, porém, lhe respondeu: Consente agora; porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele consentiu."
Mt 4:1 - "Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo."
2 - Ele estava orando –
Lc 3:21 - "Quando todo o povo fora batizado, tendo sido Jesus também batizado, e estando ele a orar, o céu se abriu."
3 - Ele estava cheio do Espírito –
Lc 4:1 - "Jesus, pois, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão; e era levado pelo Espírito no deserto."
4 - Ele resistiu ao diabo com a Palavra de Deus.
Os efeitos do pecado e da morte começaram a se manifestar na terra (um dos primeiros atos a se registrar é um assassinato) .
Morte, doença, miséria, ódio, violência, mentira, injustiça, pobreza, corrupção, egoismo, etc. Não busque na reencarnação a explicação para estas coisas.
O princípio da morte contaminou o homem por inteiro.
O corpo nasce e começa a caminhar para a morte física (planta cortada).
A alma não recebe mais a influência da vida de Deus ( no espírito) e é controlada pelo corpo e suas paixões carnais.
O espírito permaneceu no homem, mas sem a vida de Deus.
Deus não permanece onde há pecado.
Is 59:1,2 -"Eis que a mão do Senhor não está encolhida, para que não possa salvar; nem surdo o seu ouvido, para que não possa ouvir; mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados esconderam o seu rosto de vós, de modo que não vos ouça."
Satanás conseguiu inverter a ordem de Deus no homem e, assim, danificar a "imagem e semelhança" de Deus . O espírito, dominado pela alma, tornou-se como que um só com ela, a ponto do próprio homem nem se dar conta de sua presença, e lhe parecer que é uma coisa só. É por isso que em Hebreu diz que a Palavra de Deus ( a espada) que faz separação entre alma/espírito, e esta separação é absolutamente necessária. Porque o espírito do não salvo está li, mas está tão identificado com a alma que as obras que o espírito dele faz são idênticas às da alma.
Hb 4:12 - "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes,e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. "
Gn 41:8 - "Pela manhã o seu espírito estava perturbado; pelo que mandou chamar todos os adivinhadores do Egito, e todos os seus sábios; e Faraó contou-lhes os seus sonhos, mas não havia quem lhos interpretasse."
Pv 14:29 - "Quem é tardio em irar-se é grande em entendimento; mas o que é de ânimo precipitado exalta a loucura."
Pv 17:22 - "O coração alegre serve de bom remédio; mas o espírito abatido seca os ossos."
Is 29:24 - "E os errados de espírito virão a ter entendimento, e os murmuradores aprenderão instrução."
O pecado original foi a desconfiança, a descrença na Palavra de Deus, a desobediência foi a obra manifestada, concretizada da descrença.
O homem ainda possui a imagem de Deus, porém, é como um espelho estilhaçado, através do qual pode-se apenas ver algo aqui e ali.
Gn 9:6 - "Quem derramar sangue de homem, pelo homem terá o seu sangue derramado; porque Deus fez o homem à sua imagem."
Tg 3:9 - "Com ela bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus."

 

Deus começa a buscar o homem
Gn 3:9 - "Mas chamou o Senhor Deus ao homem, e perguntou-lhe: Onde estás?
"Onde estás"- mostra a GRAÇA e a MISERICÓRDIA de Deus buscando o homem.
Gn 3:8 - "E ouvindo a voz do Senhor Deus, que passeava no jardim à tardinha, esconderam-se o homem e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim."
Gn 3:8 mostra que o homem FOGE da presença de Deus e enquanto se vestir com vestes feitas por ele mesmo continua NÚ aos olhos de Deus.
Ao reconhecerem que estavam nús (embora estivessem vestidos com as vestes feitas por suas mãos) e ao admitirem que haviam comido do fruto (vv. 12,13), eles se declararam PECADORES. Quandoalguém chega a este ponto está bem perto de confiar no Salvador.

 

O Julgamento
Da serpente –
Gn 3:14,15 - "Então o Senhor Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isso, maldita serás tu dentre todos os animais domésticos, e dentre todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida. Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar."
No ver. 15, temos a primeira profecia sobre Jesus Cristo. Antes de fazer o julgamento Deus promete um SALVADOR. Aqui está prometido que o Salvador nasceria de uma virgem (Semente da mulher), que esmagaria a cabeça da serpente (satanás), mas ao faze-lo, seria ferido (na cruz).

Da Mulher –
Gn 3:16 - " E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a dor da tua conceição; em dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido,e ele te dominará."
Daria à luz com dores. Confirmação de sua submissão ao marido - A ordem hierárquica de Deus; mostra que esta posição não é de humilhação e nem indica inferioridade, mas é a ordem que Deus, na Sua soberania, estabeleceu. A hierarquia é FUNCIONAL e não PREFERENCIAL.
1Co 11:3 -"Quero porém, que saibais que Cristo é a cabeça de todo homem, o homem a cabeça da mulher, e Deus a cabeça de Cristo."
Ef 5: 23,25 - "Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos. Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela."

Do Homem –
Gn 3:17,19 - "E ao homem disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei dizendo: Não comerás dela; maldita é a terra por tua causa; em fadiga comerás dela todos os dias da tua vida. Ela te produzirá espinhos e abrolhos; e comerás das ervas do campo. Do suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes à terra, porque dela foste tomado; porquanto és pó, e ao pó tornarás. "
Note a repreensão de Deus, pois não era para a mulher ser o cabeça do casal, mas "auxiliadora idônea". O castigo amaldiçoou a terra.
Gn 2:18 - "Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea."

 

A Solução –
Gn 3:21 - "E o Senhor Deus fez túnicas de peles para Adão e sua mulher, e os vestiu.
Deus começa a trazer para o tempo e história o Seu plano redentor - a aliança eterna. Aqui Ele começa a apontar para o Cordeiro que viria dar a Sua vida pelos pecadores e que é o ponto central da salvação: "Sem derramamento de sangue não há remissão ".
Lv 17:11 - "Porque a vida da carne está no sangue: pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que faz expiação, em virtude da vida."
Hb 9:22 - "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão."
Ao se deixar vestir por Deus, o casal manifestou FÉ. Ao aceitarem as vestes DE DEUS tiveram que rejeitar as que eles haviam feito, e isto mostra que aceitaram a provisão de Deus.
As nossas próprias vestes (obras) não valem nada para cobrir nossa nudez espiritual. Se não aceitarmos as vestes de justiça conseguidas por Jesus Cristo, na cruz, estaremos NÚS espiritualmente.
Is 61:10 - "Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegrará no meu Deus, porque me vestiu de vestes de salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como noivo que se adorna com uma grinalda, e como noiva que se enfeita com as suas jóias."
Is 64:6 - "Pois todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos murchamos como a folha, e as nossas iniquidades, como o vento, nos arrebatam."
Para assegurar esta vitória sobre as trevas, Deus mandou o casal para fora do Éden e guardou o caminho, para impedir que comessem da árvore da vida e perpetuassem o estado pecaminoso que agora possuíam.
Gn 3:22,24 - "Então disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tem tornado como um de nós, conhecendo o bem e o mal. Ora, não suceda que estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente. O Senhor Deus, pois, o lançou fora do jardim do Éden, para lavrar a terra, de que fora tomado. E havendo lançado fora o homem, pôs ao oriente do jardim do Éden os querubins, e uma espada flamejante que se volvia por todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida."

 

Folhas de Figueira
Quando o casal viu que estava nu, fez cintas de folhas de figueira para se cobrir, para se sentir vestidos diante de Deus.
Sl 104:1,2, diz que Deus está "coberto de glória, majestade e luz como de um manto"- esta era a cobertura do homem antes da queda, por isso "não se envergonhavam".
Rm 3:23 - "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus."
Depois da queda "abriram-se os olhos de ambos..."
Os corpos físicos deste casal eram os mais perfeitos da terra, portanto, seus olhos enxergaram muito bem! O pecado abriu seus olhos para o natural totalmente desvinculado do espiritual! Agora era diferente, eles estavam sem a cobertura espiritual que vinha da vida de Deus, da glória de Deus, da imagem de Deus.
Esta cobertura gloriosa é física: a de Deus, a de Moisés quando desceu o monte Horebe; mas sem ela, o homem está nú diante de Deus.
Para estarmos vestidos diante de Deus, depois da queda, é preciso estar com as vestes que Ele providenciou e nos dá, e não com as que fazemos (nossas obras).
O pecado trouxe o medo e o medo produz tormento, o medo nos faz covardes.
1Jo 4:18 - "No amor não há medo antes o perfeito amor lança fora o medo; porque o medo envolve castigo; e quem tem medo não está aperfeiçoado no amor."
Deus fez a última coisa que o diabo esperava. Ele procurou o homem e deu a Adão e Eva uma oportunidade de arrependimento e confissão.

 

Distinção entre espírito, alma e corpo

"Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hb 4.12).

 

Distinção entre espírito, alma e corpo. Representados em uma lâmpada
“O espírito do homem é a lâmpada do Senhor, a qual esquadrinha todo o mais íntimo do coração (ou alma).” (Pv. 20.27).
“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” (Hb 4.12).
“E o próprio Deus de paz vos santifique completamente; e o vosso espírito, e alma e corpo sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. (1Ts. 5.23).
 
1 - O Espírito Santo (Sua Pessoa)
É representado pela “Energia Elétrica.” Não o podemos enxergar, mas Ele é o Poder de Deus em nós, habitando em nosso espírito recriado quando recebemos a Jesus como nosso SENHOR E SALVADOR – (Rm. 10.9-10) “Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Pois com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação.” (NVI).
O espírito (do homem) tem três funções principais:
• CONSCIÊNCIA – É o órgão de discernimento que distingue o certo e o errado, mas não por meio da influência do conhecimento acumulado na mente, senão por um julgamento espontâneo e direto; a consciência condena todas as condutas que não seguem as direções dadas pela intuição;
• INTUIÇÃO – É aquele conhecimento que chega à nós, sem qualquer ajuda da mente, emoção ou vontade. Chega intuitivamente. As revelações de Deus e todos os movimentos do Espírito Santo, tornam-se conhecidos do crente por meio da intuição; a CONSCIÊNCIA julga segundo a intuição;
• COMUNHÃO – É adorar a Deus. A adoração só pode ser feita no espírito recriado do homem.

 

2 - “A Alma ou o coração do homem”
É representada aqui como sendo “A Luz da Lâmpada”. É na alma do homem que reside seus sentimentos (Afetos, Emoções, desejos, vontades).
Ainda existe no crente a natureza pecaminosa com seus desejos corruptos, a qual continua no cristão após a sua conversão, comumente chamada de “obras da carne”. Carne é sinônimo de “eu natural”, coração. No coração (sede dos sentimentos) estão inseridos desde a queda de Adão, propensões para o pecado que lutam contra a nova natureza vinda pela sua conversão em Cristo. Esta nova natureza ou novo nascimento, se dá pelo espírito do homem recriado, regenerado, que vai fazendo com que a alma do homem se submeta ao senhorio de Jesus. Há uma gradual santificação, por uma voluntária aceitação da Verdade de Deus e esta alma vai absorvendo a luz e a glória de Deus através do Espírito Santo em nosso espírito – automaticamente, aquele mal vai esvaziando. Não devemos confiar em nosso coração, mas devemos nos orientar em todas as áreas da vida usando a Palavra. Estando o nosso coração submisso ao SENHOR, todas as coisas estarão sob controle até nas horas de dificuldade.

 

3 - “O Corpo do homem é representado pela parte Física da lâmpada”.
O corpo recebe um estímulo interno que é o da alma. Podemos dizer que o corpo é a ligação física em um estímulo invisível da alma. O corpo é o abrigo externo dela, por isso se o corpo estiver preso aos atos do velho homem, ele será a exteriorização física do pecado.
Temos um valor grandioso para Deus, senão Ele não teria entregue Seu Filho Jesus.
Nosso espírito, alma e corpo, são importantíssimos para Deus, tanto é que todas as nossas atitudes, sejam elas, de obediência, devoção, comportamentos e ações, estão sendo vistas mas nunca controladas – “E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele a quem havemos de [prestar] contas.” (Hb. 4.13).

 

A importância que Deus dá...
Em relação ao nosso espírito diz:
- “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está [pronto][está regenerado], mas a carne [coração] é fraca.” (Mt. 26.41); “Enganoso é o [coração], mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?.” (Jr. 17.9);
Em relação a alma:
- “Mas o que pecar contra mim fará mal à sua própria [alma]; todos os que me odeiam amam a morte... Quem guarda o mandamento guarda a sua [alma]; mas aquele que não faz caso dos seus caminhos morrerá.... Aquele que é limpo de mãos e puro de coração; que não entrega a sua [alma] à vaidade, nem jura enganosamente... Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do [juízo].” (Pv. 8.36; 19.16; Sl. 24.4); Mt. 12.36);
Em relação ao corpo:
- “Não reine, portanto, o pecado em vosso [corpo] mortal, para obedecerdes às suas concupiscências... Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos [corpo]s como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional... Não sabeis vós que os vossos [corpo]s são membros de Cristo? Tomarei pois os membros de Cristo, e os farei membros de uma meretriz? De modo nenhum... Fugi da prostituição. Qualquer outro pecado que o homem comete, é fora do [corpo]; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio [corpo]... 19 Ou não sabeis que o vosso [corpo] é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?.” (Rm. 6.12; Rm. 12.1; I Co. 6.15,18,19).
*Nota:
“A diferença entre os dois termos (alma e espírito) parece ser que:
- O espírito – é aquele que “conhece” (I Co. 2.11) e é capaz de perceber a Deus e comunicar-se com Ele (Jó 32.8; Pv. 20.27 já citados);
- A alma – é a sede dos afetos (dic. Sentimento de afeição ou inclinação para alguém, amizade, simpatia.); desejos (dic. Ter desejo de; ambicionar, apetecer); emoções (Perturbação súbita ou agitação passageira causadas pela surpresa, medo, alegria etc.) e a vontade (dic. Faculdade de livremente praticar ou deixar de praticar algum ato. 2. Energia, firmeza de ânimo. 3. Desejo, intenção. 4. Resolução. 5. Capricho. 6. Arbítrio, mando. 7. Gosto, prazer. 8. Apetite. 9. Desvelo, interesse. 10. Necessidade física ou moral.) do homem.”

A palavra do N.T. para alma é (gr. Psuche) corresponde à alma do V.T. (Hb. Nepesh); enquanto que a palavra do A.T. para espírito (gr. Pneuma) tem o mesmo significado da palavra do V.T. para espírito (Hb. Ruach).” (*Comentário de Scofield).

 

Terra = Homem

O homem foi criado perfeito antes de seu pecado, assim como a terra foi formada perfeita, entretanto,

Satanás havia transgredido lá no céu, por isso ele foi precipitado a este planeta.

“Do mesmo modo que Deus não criou a terra vazia, mas a formou para que fosse habitada, assim também fez com o Homem, formando-o para que o Espírito o habitasse. Dotado de livre arbítrio, o homem foi e sempre será livre para seguir seu próprio caminho. Pode, ainda, participar da vida eterna (Gn 2.17) “Mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá.”(NVI). Todavia o homem foi despertado para o que se chamou mal. Assim, percebeu que estava nu, desprovido. Daquele momento em diante não houve mais inocência. E como disse H. Roden, já não eram animais inocentes, eram seres humanos culpados. Vítima de sua decisão incorreta, sofreu uma alteração em sua vida espiritual. Tornou-se, também, sem forma e vazio. Necessitava, como a terra, de uma recriação para que se igualar ao propósito descrito em ser habitado pelo Espírito de Deus.” (Isaias 45.18) “Pois assim diz o Senhor, que criou os céus, ele é Deus; que moldou a terra e a fez, ele fundou-a; não a criou para estar vazia, mas a formou para ser habitada; ele diz: “Eu sou o Senhor, e não há nenhum outro.” (NVI) .
Há semelhança entre o que aconteceu com a terra e com o homem.

 

Fazendo um paralelo
I. O homem foi criado perfeito antes de seu pecado, assim como a terra foi formada perfeita (Gn. 1.1) “No princípio Deus criou os céus e a terra.”(NVI) ; entretanto, Satanás havia transgredido lá no céu, lê-se (Is. 14.12-14) “Como você caiu dos céus, ó estrela da manhã, filho da alvorada! Como foi atirado à terra, você, que derrubava as nações! Você, que dizia no seu coração: “Subirei aos céus; erguerei o meu trono acima das estrelas de Deus; eu me assentarei no monte da assembléia, no ponto mais elevado do monte santo. Subirei mais alto que as mais altas nuvens; serei como o Altíssimo .”(NVI) , por isso ele foi precipitado a este planeta. Como conseqüência, houve uma terrível devastação (Gn. 1.2a) “Era a terra sem forma e vazia; trevas cobriam a face do abismo...”(NVI) . Mas Deus tinha um projeto para esta terra e, sendo assim, o Espírito Santo passou a se mover sobre a face das águas e deu principio à restauração e finalização da criação (Gn. 1.2b,3) “...e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. Disse Deus: “Haja luz”, e houve luz.”(NVI) .
II. Quando o homem desobedeceu, querendo “também” ser igual a Deus (Gn. 3.4a,5) “Disse a serpente à mulher:... Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês, como Deus, serão conhecedores do bem e do mal .”(NVI) , tipificando o ato de Satanás em (Is. 14.12-14 já citado), “o pecado” foi precipitado na existência (corpo, alma e espírito) do homem transformado-o em catástrofe. Ao lermos em (Ap. 3.20) “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.”(NVI) – entende-se que o Espírito Santo se movendo sobre a face das águas (“sobre o homem decaído”) aguardando que este homem dê a permissão para obra de Deus através da sua conversão em Cristo Jesus. Ao confessa-Lo e crendo, leia-se (Rm. 10.9) “Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo (reconstruído; restaurado).”(NVI) , o processo de reconstrução é selado pela compra de nossa posse (vida) por Cristo Jesus pelo preço de “Seu próprio sangue lá na cruz.”
(II Co. 4.6,7) “Pois Deus, que disse: “Das trevas resplandeça a luz”( “...: “Haja luz”, e houve luz.” Gn. 1.3 ), ele mesmo brilhou em nossos corações ( “Vocês (salvos) são a luz do mundo.” Mt.5.14 a ), para iluminação do conhecimento da glória de Deus na face de Cristo. Mas temos esse tesouro em vasos de barro, para mostrar que este poder que a tudo excede provém de Deus, e não de nós.”(NVI).

 

Concluindo
Quando o homem aceita Cristo para fazer morada nele, o Espírito se move e ocorre uma total transformação. Este homem é restaurado à imagem e semelhança de Deus em retidão, caráter, pureza, santidade, etc... como o era no Éden antes de sua queda.

 

+ Topo