Início »Sobre Missões
Definindo Missões

A palavra Missões é uma palavra Latina:
MISSIO - Ato de enviar.Função ou poder que se confere a alguém para fazer algo.
MITTO- Eu envio- alguém enviado autorizadamente.
MISSUS+ MITTO= Missionário
Missionário= Enviado, o pregador, o arauto, o portador, o mensageiro da palavra. Aqui está alguém enviado com autoridade missionária pela igreja local, a fim de invadir cidades e destruir as fortalezas de Satanás.

 

Se diz do Missionário alguém que tem por função a pregação do evangelho em locais onde ainda não foi alcançado.
Missão significa enviar. Quem envia é a igreja, quem sustenta é a igreja, quem supervisiona o trabalho no campo missionário nacional ou estrangeiro é a igreja. A igreja é a agência de Deus na terra. Ela tem a obrigação de cuidar dos trabalhadores na Seara do mestre Jesus.
"Cuidemos de nosso missionário, É nosso dever"
Não lancemos ao "campo das missões" um obreiro despreparado teologicamente. A igreja de Antioquia entregou o melhor para missões. Tomemos como exemplo essa maravilhosa Igreja, que mesmo debaixo de perseguição, soube honrar o nome de Jesus, entregando ao Senhor da Seara o que tinha de melhor.
"Na igreja de Antioquia havia profetas e mestres" (Atos 13.1)

 

Foi somente a partir do século 16 que a palavra missão começou a significar a igreja sendo enviada ao mundo.
Quem primeiro se preocupou em "enviar" foi próprio Deus. Em João 3.16 você lê: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." Através desse versículo, conhecemos a preocupação de Deus para com a humanidade decaída e distanciada de si, razão pela qual enviou o seu filho Unigênito ao mundo para uma única missão. SALVAR

 

Missões é a obra de Deus dada a igreja que, seguindo o exemplo de Cristo, proclama por palavras e ações o reino de Deus, chamando todos ao arrependimento e a ter fé em Cristo, enviando-os a serem discípulos dele.
O alvo principal das missões é a proclamação do Reino de Deus a todos os homens e ganhar almas para Cristo.
A bíblia nos ensina que Jesus chamou 12 homens para serem seus discípulos (Mt 10.1-4) No versículo 6 deste mesmo capítulo diz nos o texto sagrado que Jesus enviou os 12 dizendo: ide as ovelhas perdidas da casa de Israel.

Missões é

* Conquistar vidas para o celeiro eterno de Deus. Há 3 situações possíveis quanto aos resultados imediatos. Jo 4.36, os discípulos ceifaram o que os outros semearam e plantariam os que os outros colheram ( vv.37 e 38)
* tarefa suprema da igreja: O nascimento do Senhor Jesus nos ensina a fazer missões (Gl 4.4-5). Cristo foi o missionário perfeito enviado por Deus para salvação da humanidade.
* um milagre de Deus e só os que colocam nas mãos do Senhor os seus poucos recursos é que se dão conta do milagre realizado. Os povos precisam de Jesus.
* Compartilhar: João 6.9 O pouco que você tem com o próximo, que com certeza Deus irá multiplicar em nossas vidas.
* Entrega sem reservas.

 

QUE É UM MISSIONÁRIO NATIVO
Um missionário nativo é um crente no Senhor Jesus Cristo devidamente vocacionado e treinado para evangelizar o próprio povo em sua própria nação.
O missionário nativo está inserido na cultura do povo a ser alcançado, conhecendo seus costumes, suas crenças e sua língua. Tudo isso facilita a evangelização e aceitação da mensagem principalmente entre povos que vêem o evangelho como uma religião estrangeira.

O Lar Missionário

O Lar missionário é onde ele descansa e coordena as suas idéias. O trabalho missionário tem o seu verdadeiro início no lar daquele que sente arder no peito a chama por missões. Em seu lar o missionário testemunha sua fé em Jesus Cristo para seus filhos, esposa (o), pais e assim por diante.
O homem ou mulher missionários sábios edifica a sua casa e vigiam contra o "Valente" (satanás) para que não venha sobre ele, aprisionado as cidades (vidas) existentes ali.
O primeiro testemunho de um missionário tem que se iniciar no seu lar. Não adianta o missionário querer mostrar uma coisa na igreja, e em casa ser outra. O missionário também tem que ter em seu lar simpatia, tratando todos de modo igual, e acima de tudo tem que haver respeito.

Missões nos templos

Pouco se é feita missões nos templos. Cultos missionários na maioria das vezes são frios e sem vida pela falta da experiência, falta de preparo de semana antes para o evento. Depois reclamam que ninguém liga para os trabalhos missionários da igreja.
As igrejas precisam de líderes com espírito missionário, dispostos a aprenderem sobre missões e as suas bases.
A igreja que envia seu 1º missionário ao campo e entra assim em um círculo vicioso, passando a enviar mais missionários. Não são todas as igrejas. Mas antes de enviarmos nossos missionários, vamos orar, jejuar e vê realmente se é aquela pessoa que iremos enviar. Porque muitos passam necessidades por culpa da igreja local não enviar o sustento. O bebê precisa do colo da mãe enquanto não engatinha, depois ele anda sozinho. As igrejas precisam primeiro ver se tem condições para enviar, sendo assim ela cuidará do seu missionário de longe sem deixar ele a desejar lá do outro lado sem sustento.

 

QUALIFICAÇOES PARA SER UM MISSIONÁRIO
Em 1º lugar a pessoa tem que ter o chamado
Paulo e Barnabé foram chamados à obra missionária e enviados pela igreja de Antioquia. As características dessa obra estão descritas em Atos 9.15; 13.2; 22.13-15, 21 e 26.16-18. Paulo e Barnabé foram chamados para pregar o evangelho e conduzir homens e mulheres à Salvação em Cristo. As Escrituras não indicam em lugar nenhum que os missionários do NT foram enviados aos campos para realizarem trabalhos sociais ou políticos, propagar o evangelho e fundar igrejas mediante o exercício de todos os tipos de atividades sociais ou políticas para o bem da população do Império Romano. O alvo dos missionários era conduzir pessoas a Cristo (Atos 16.31; 20.21), livrá-las do poder de Satanás (Atos 26.18), levá-las a receber o Espírito Santo (Atos 19.6) e organizá-las em igrejas. Nesses novos cristãos, o Espírito Santo veio habitar e manifestar-se através do amor; Ele deu dons espirituais (1 Co 12-14) e transformou esses fiéis de tal maneira que suas vidas glorificavam ao seu Salvador. Os missionários do evangelho de hoje devem ter a mesma atividade prioritária: ser ministros e testemunhas do evangelho, que levem outros a Cristo, livrando-os do domínio de Satanás (At 26.18), fazendo-os discípulos, motivando-os a receber o Espírito Santo e os seus dons (Atos 2.38; 8.17) e ensinando-os a observar tudo quanto Cristo ordenou (Mt 28.19, 20). Isto deve ser acompanhado de sinais e prodígios, cura de enfermos e libertação de oprimidos pelos demônios (At 2.43; 4.30; 8.7; 10.38; Mc 16.17,18). Esta tarefa suprema de pregar o evangelho, no entanto, deve também incluir atos pessoais de amor, de misericórdia e de bondade para com os necessitados (cf. Gl 2.10). Deste modo, todos que são chamados a dar testemunho do evangelho servirão na causa divina segundo o modelo de Jesus (Lc 9.2 )
Boa Reputação - Cheios do Espírito Santo - Cheios de Sabedoria - Com fruto do Espírito
Homens/ Mulheres de oração - Que maneje bem a palavra da verdade
Discernimento de Espírito e autoridade do Espírito Atos 13
Esperando a vontade de Deus -Às vezes, surgem divergências entre crentes que amam ao Senhor e que também amam uns aos outros. Quando elas não podem ser solucionadas, é melhor desistirem de convencer um ao outro e deixar que Deus opere a sua vontade na vida de todos os envolvidos. Diferenças de opiniões que levam à separação, como no caso de Paulo e Barnabé, nunca devem ser acompanhadas de amarguras e hostilidades. Tanto Paulo quanto Barnabé continuaram seus trabalhos na causa de Deus, com sua bênção e graça. Atos 15:36.
Aprender a ouvir a Voz de Deus, não fazer as coisas pela emoção.
Não temer diante do Desafio Atos 27.24
Ter coragem Atos 23.11
Ter Ousadia do Espírito e ser instruído no caminho do Senhor. Atos 13.10-11
Ser acolhedor. Atos 20.35 " Tendo vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é mister socorrer os necessitados e recordar as palavras do próprio Senhor Jesus:Mais bem aventurado é dar que receber."
Em nada ter a vida por preciosa - Atos 2

 

Para Paulo, a vida e o serviço para Cristo são representados como uma carreira ou corrida que se deve correr com absoluta fidelidade ao seu Senhor (At 13.25;

1 Co 9.24; 2 Tm 4.7; Hb 12.1-3)
Não cobiçar a prata de ninguém Atos 20.33. Paulo dá um exemplo a todos os ministros de Deus. Ele nunca visou a riqueza, nem buscou enriquecer através do seu trabalho no evangelho (cf. 2 Co 12.14). Paulo teve muitas oportunidades de acumular riquezas. Como apóstolo, tinha influência sobre os crentes, e realizava milagres de curas; além disso, os cristãos primitivos estavam dispostos a doar dinheiro e propriedades aos líderes eclesiásticos de destaque, para serem distribuídos aos necessitados (ver 4.34,35,37). Se Paulo tivesse tirado vantagem dos seus dons e da sua posição, e da generosidade dos crentes, poderia ter tido uma vida abastada.
Não fez assim porque o Espírito Santo dentro dele o orientava, e porque amava o evangelho que pregava (cf. 1 Co 9.4-18; 2 Co 11.7-12; 12.14-18; 1 Ts 2.5,6).

Para que Missões?

Missões existe para levar Cristo a todas as pessoas, fazendo-as crer que ele é eterno e suficiente salvador. Evangelizar os povos não alcançados é um desafio. O evangelho precisa chegar as cidades que ainda não foram alcançadas.
Existe missões porque há um mundo carente e necessitado do amor de Deus.As verdades do evangelho precisam ser anunciadas.

Onde fazer Missões

Marcos 16.15 O evangelho é para todos os lugares.Utilizando Atos 1.8 verificamos quatro pontos estratégicos para se fazer missões:
Jerusalém-Judéia-Samaria-Confins da Terra
Jerusalém: Trabalho missionário em nossos lares, vizinhança , família etc.
Judéia: Trabalho realizado nas vilas e bairros próximos. Existem bairros em que as pessoas estão carente de ouvir a mensagem do Evangelho de Jesus Cristo.
Samaria: Trabalhos realizados em cidades mais distantes. Missões nacionais.
Confins da Terra: é o trabalho missionário realizado em todo o mundo, missões estrangeiras

A missão da Igreja é pregar a toda criatura e não se dedicar apenas em áreas mais fáceis de serem alcançadas.

 

COMO FAZER MISSÕES

VISÃO, AMOR PELOS PERDIDOS E DISPOSIÇÃO Para iniciar um trabalho missionário numa igreja, é necessário primeiramente que, aquelas pessoas interessadas em fazê-lo, se prontifiquem a compreender a vontade de Deus em relação ao assunto. Para isso, precisam ter a visão certa: a visão de Deus. Então podemos fazer algumas perguntas para entendermos melhor sobre essa necessidade.
- O que você sente no coração quando ouve alguém falar sobre as necessidades do mundo?
- Idéias novas e diferentes surgem em sua mente quando alguém lhe fala sobre missões?
- Você ora constantemente pelos missionários que estão no campo?
- Você tem influenciado outros para se envolverem com missões?
- Quando alguém compartilha contigo a respeito do seu chamado, você o incentiva a continuar?
- Você já mobilizou pessoas alguma vez a enviar uma oferta missionária para missões?
- Você gosta de participar de conferências, congressos, acampamentos que abordam o tema missões?
- Você envia periodicamente oferta para algum missionário no campo?
Deu para sentir que as perguntas acima apontam uma ligação inquebrável das 3 áreas necessárias na vida da igreja, para alguém iniciar um departamento missionário. Essas áreas são, na verdade, a essência do compromisso missionário que todo cristão deve ter no seu dia a dia, elas são:
VISÃO  +  AMOR PELOS PERDIDOS  +  DISPOSIÇÃO  =  M I S S Õ E S

 

Mais de 2 bilhões e 700 milhões de seres humanos, número que representa cerca de 2/3 da humanidade, ainda não foram evangelizados. Sentimo-nos envergonhados da nossa negligência para com tanta gente; continua sendo uma reprimenda para nós e para toda a Igreja. Há, no momento, todavia, em muitas partes do mundo, uma receptividade sem precedentes para com o Senhor Jesus Cristo. Estamos convictos de que esta é a hora de as igrejas e outras instituições orarem fervorosamente pela salvação do povo não evangelizado e de lançarem novos programas visando a evangelização total do mundo.
"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura" (Marcos 16:15).
As Boas Novas do Evangelho foram deixadas na terra por Jesus, para toda a raça humana. Por isso, devemos ir por todo mundo, e não apenas para algumas regiões. O "Ide" é imperativo e não opcional. Este é o nosso chamado como corpo de Cristo, é a nossa responsabilidade: ir e pregar o evangelho.
VISÃO - Olhar para o mundo sob a perspectiva bíblica. Saber que Jesus morreu por todos os homens. Conhecer as necessidades do homem e ter a verdadeira consciência sobre as responsabilidades conferidas a você para mudar tal situação.

 

AMOR PELOS PERDIDOS - Uma paixão desenfreada por aqueles que se perdem no mundo. Preocupação autêntica com as pessoas que ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Sofrimento e dor quando ouve alguma notícia sobre a situação caótica da raça humana. Sente a responsabilidade de mudar a situação.

 

DISPOSIÇÃO - Levanta-se para fazer algo concreto em benefício das pessoas. Não mede esforços para trabalhar na casa de Deus. Está sempre alegre em saber que tudo aquilo que é feito para a obra de Deus é bom e satisfatório. Não importa o resultado imediato, o importante é que o nome do Senhor está sendo glorificado. Dispõe-se debaixo de uma vívida e empolgante responsabilidade para mudar a situação.
Visão = Conhecer a responsabilidade.
Amor pelos perdidos = Sentir a responsabilidade.
Disposição = Agir sob a responsabilidade.

A igreja precisa agir ensinando o povo o que é básico .A bíblia é a nossa regra de fé. Jesus tem que estar em primeiro lugar em qualquer trabalho missionário.
Exemplo de Missionário-Evangelista  FELIPE
Era um homem guiado pelo Espírito de Deus, não se deixava levar por preconceitos ou tradições humanas pois todos são pecadores e carecem da Glória de Deus não importando quem e onde esteja.(Rm 3.23, 5.8 e 2Pe 3.9b), conhecia a bíblia, não deixava de anunciar a Cristo (At 8.35).
Para que o trabalho missionário seja realizado é preciso : Orar, contribuir e ir.

Quem deve fazer Missões

A Bíblia nos ensina que é da Igreja a responsabilidade  missionária primária de executar a obra missionária. Essa responsabilidade é coletiva e individual.
Coletiva: É a igreja como reunião ou assembléia dos salvos
Individual: é a de cada crente como um membro integrante da igreja
Hoje muitos querem fazer a obra missionária à revelia da igreja, mas só ela tem a autoridade divina para enviar. A igreja não pode deixar de exercer essa autoridade, não falamos da autoridade do Pastor escolher quem vai. Mas do pastor sim escolher a pessoa através da oração e comunicar a igreja. A igreja entrar em concordância com o Pastor, não falamos da escolha ser numa votação em culto, mas uma votação em secreto, pois muitos fazem o que o Pastor fala porque tem medo de ficar mal. Por isso é melhor uma votação secreta. Enviar uma pessoa não é simplesmente dar uma ordem mais é muito mais .O enviar é uma tarefa, um trabalho, um empreendimento, por isso o Jejum, a oração antes do envio, e o Jejum, e a oração e a imposição de mãos para o envio e Jejum, a oração, depois que essa pessoa estiver no local para qual foi enviada, para que esta permaneça firme no propósito que ela foi enviada.
OBS: O dever de fazer missões é da igreja local, ou igreja Mãe, que dá os seus filhos para esta causa nobre. Se quisermos ver o mundo alcançado pelo evangelho então a igreja precisa investir nos seus obreiros que estão no seio da igreja para que sejam enviados aos perdidos. Se a igreja levantou a pessoa ao ministério, o seu dever é investir. Muitos obreiros trabalham, mais não tem o sustento para poder investir no ministério a qual Deus o designou. Se a igreja levanta homens e mulheres para obra , então invistamos nos seus obreiros. Muitos obreiros tem um grande potencial de ser  benção e não são porque não tem proveito em suas igrejas.

 

Compete a Igreja:
Selecionar, enviar, sustentar e acompanhar as atividades dos missionários.
Zelar pelo missionário de modo que não lhe falte assistência.
Registrar seus missionários para poderem partir para o campo
Solucionar a situação dos missionários no caso de retorno
Evitar problemas que prejudiquem a continuidade do trabalho da obra missionária, com saída de missionários do campo
Se a igreja não tem condições para enviar um missionário ao campo, que então não envie, pois é melhor ver um obreiro dentro da casa de Deus, Salvo, do que um obreiro entristecido fora dos caminhos do Senhor Jesus.

A Igreja Local e Missões

Igreja Local: Igreja de uma determinada comunidade. Esta deve evangelizar sua cidade para depois , quando houver condições , voltar se para obra missionária .
Igreja Universal: É o Conjunto de igrejas locais.
O pastor tem que conscientizar a igreja para responsabilidade na obra de evangelização mundial. O missionário que estiver também na frente desse trabalho tem que motivar a igreja para que desperte para esse chamado.

O início das Missões Cristãs

O Ponto de partida das missões cristãs com certeza é a igreja do Novo Testamento, aqueles discípulos por ocasião da morte de Cristo na cruz, fugiram assustados e inseguros até, no dia de pentecostes foram cheios do Espírito Santo e por Ele capacitados a dar o início, naquela ocasião, à obra missionária.O Livro de Atos dos Apóstolos relata de forma detalhada o avanço missionário da Igreja do I século, onde nota se o destaque dado ao Apóstolo Paulo, acrescentando também o trabalho importante dos outros homens de Deus como Barnabé, Silas, Pedro, Filipe, João Marcos, Apolo.

 

Base Bíblica das Missões
Ao levar a sério a ordem da mensagem bíblica, desde o início até o final, vemos que toda a Bíblia é um longo apelo missionário, porque fala sobre o homem perdido e os esforços de Deus para preparar Seu plano salvador e o cumprimento dele através do nascimento, da vida, da morte e da ressurreição do Seu Filho Jesus Cristo. Até os primeiros e os últimos dois capítulos das Escrituras (Gn 1 e 2, e Ap 21 e 22), que falam sobre o mundo sem pecado antes da queda e sobre a segunda vinda do nosso Senhor, apresentam o desafio missionário, porque mostram o alvo da obra missionária, que é o mundo redimido e recriado sem pecado e com a presença visível de Jesus Cristo. Só que esses 4capítulos vão além da era de missões, porque não conhecem a presença do pecado e por conseqüência também não conhecem a perdição.

 

De Gn 3 até o final do Antigo Testamento se encontra a tentativa e o plano de Deus, através da Sua direção do povo judeu, de preparar a primeira vinda de Jesus nesta terra para salvar o homem. Com o início do Novo Testamento, através do nascimento de Jesus, se cumpriu toda a preparação da época do Antigo Testamento. Não podemos ler os 4 evangelhos sem pensar neles como o fundamento e a base da obra missionária, para em seguida entrar na primeira história missionária deste mundo, o livro de Atos. Nele se relatam os primeiros esforços para espalhar o Reino de Deus fora da Palestina. Depois encontramo-nos com a parte das cartas apostólicas que refletem a situação no campo missionário da igreja primitiva, tratando dos problemas, das lutas e das alegrias das igrejas recém-nascidas. Finalmente entramos no livro de Apocalipse, que apresenta o alvo do ministério missionário, o novo mundo sem pecado, para seus leitores, por exemplo Ap 7.9-12 que apresenta aquele coral internacional que louvará para sempre ao nome de Deus. Assim é evidente a integração da visão universal na Bíblia.

 

a) Antigo testamento
Desde a criação, Deus queria ter a comunhão íntima com o homem. Por isso a convivência entre Ele e o primeiro casal, Adão e Eva, serve como o modelo daquela relação entre o Criador e cada um dos habitantes desse mundo, que deve ser o alvo da obra missionária.
De vez em quando é difícil observar a filosofia de missão ao ler a história de Israel e das confrontações com os povos vizinhos. A atitude rebelde do povo judeu perante Deus não lhes deixou muito ânimo para se interessarem pela salvação dos seus vizinhos. Além disso, a filosofia missionária está oculta no desenvolvimento histórico do povo judeu, que é a preparação da vinda do filho de Deus. Todavia, o chamado missionário revela-se, por exemplo, pelo chamado de Abraão: "Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de seu pai, e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Se tu uma benção: abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra." Gn 12:1-3. Essa atitude missionária ativa, ou seja, a atitude centrífuga (porque a direção é do centro para fora) só se manifesta raramente no Antigo Testamento, como, por exemplo, em Is 42:1-7; 66:19.
Mais comum é a tendência de chamar a atenção dos grupos étnicos, de fora da Palestina, para o centro principal que é o povo de Israel. As nações pagãs se sentem atraídas pelo Deus de Israel, viajando rumo ao templo de Jerusalém para louvá-lo. Exemplos disso são 1 Rs 8:41-43; Is 2:2-4; Sl 100, etc. Embora essa atitude ou movimento missionário pareça passivo, o fato é que funcionou como um meio para proclamar o nome do Senhor naquela época. Até hoje vemos resultados missionários desse movimento, chamado centrípeto, ao observar conversões de pessoas que buscam cristãos para conhecer Jesus Cristo de uma forma pessoal.

 

b) Novo testamento
Depois da vinda de Jesus, a consciência missionária mudou radicalmente. Ao contrário da tendência central do Antigo Testamento, o Novo Testamento demonstra claramente a atitude ativa, ou seja, centrífuga. Agora a igreja tem que sair para alcançar o resto do mundo. A teologia do Novo Testamento é evidentemente missionária.
Não dá para limitar a mensagem missionária como sendo somente o grande mandamento, Mt 28:18-20, e as palavras de Jesus sobre a seara, Mt 9:36-38. (Muitas vezes os pregadores nos deixam com essa impressão. Todavia, a mensagem missionária é muito mais rica). Como já vimos, toda a estrutura do Novo Testamento enfatiza a urgência da proclamação do nome do Senhor para que as pessoas possam se converter e entrar no Reino de Deus. O conteúdo das Escrituras e a vida da Igreja Primitiva revelam a visão universal e o esforço de ampliar aquela congregação que louvará a Deus para sempre.
O Novo Testamento também inclui o aspecto central ao falar, ou sobre estrangeiros que se converteram na Palestina (Atos 2), ou sobre judeus que se tornaram cristãos no exterior, por exemplo o apóstolo Paulo. Não houve um esforço específico do lado dos cristãos para despertar os corações dessas pessoas e procurarem a Deus. Foram elas, mesmas, que andaram rumo àqueles que poderiam as orientar sobre o Reino divino. Dessa forma as narrativas de Atos, sobre pessoas que se converteram no exterior, funcionam como a preparação da grande obra missionária de que se fala em Atos 13 a 28.
"Devemos analisar as escrituras para estarmos protegidos contra os ataques de satanás e não sermos enganados"

 

O Maior missionário-  Jesus como nosso modelo missionário
O perfeito exemplo do chamado missionário é nosso Senhor Jesus Cristo que deixou tudo para trás para ser servo de todos. Em vez de procurar glórias e honra, Ele se encarnou para identificar conosco para que "em todas as cousas, se tornasse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote nas cousas referentes a Deus, e para fazer propiciação pelos pecados do povo", Hb 2:17.
Se prega muito sobre o que Jesus fez por nós e faz para nós. Talvez se fale menos de nós seguirmos o caminho dEle, ou seja que Ele é nosso modelo: "Porquanto para Isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos", 1 Pe 2:21. Na conversa íntima da última noite com seus apóstolos, Ele se dispôs como seu exemplo "para que, como eu vos fiz, façais vós também", Jo 13:15.
Por isso chamou os discípulos, dizendo "segui-me", e os mandou para o mundo da mesma forma que o Pai o tinha enviado: "Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio", Jo 20:21. O apóstolo Paulo falou da forma mais forte, talvez, sobre as condições para seguir o Senhor, ao se referir à encarnação de Jesus Cristo, quando Ele deixou toda sua glória com Seu Pai no céu e entrou sem fama e pompa externa neste mundo. Fp 2:5-8. São palavras chaves para o serviço missionário, mas facilmente o missionário confunde a primeira vinda de Jesus com a segunda, procurando a glória em vez da humildade. Não vamos esquecer de aprender com a vida de Jesus para nos tornar servos úteis.
O apoio mais importante em relação aos missionários é nossa oração. Mas facilmente acabamos por só orar, pensando que já fazemos nossa parte. Todavia os missionários são seres humanos com sentimentos iguais aos nossos que precisam ser estimulados através do nosso amor. Nenhuma amizade existe sem receber provas do amor e da afeição da outra parte. Assim também os missionários precisam sentir o vínculo vivos entre eles e as igrejas que os mandaram para o campo missionário Até o apóstolo Paulo tinha essa saudade dos amigos que ele tinha deixado atrás. Na carta aos romanos ele abre seu coração, até duas vezes, a respeito do seu amor pelos irmãos romanos e sua saudade deles e de poderem compartilhar mutualmente suas vidas e suas experiências, ler Rm 1:11-13 e 15:23-29. 1 Co 16:17-18 nos mostra como foi bom para o apóstolo receber as notícias dos coríntios através de Estéfanas, Fortunato e de Acaico.

O Primeiro Missionário Transcultural

O Apóstolo Paulo ocupa o lugar de maior missionário de sua época e de todos os tempos pela extensão de seu ministério pessoal bem como pelos seus frutos. Ele era uma árvore boa, porque deu bons frutos. Assim como ele foi, dinâmico, ativo e audacioso porque era cheio do espírito Santo e obediente a chamada de Deus (At 13.2) assim venhamos a ser também. Lembremos que ele foi separado pelo Espírito Santo, e quem o consagrou e se responsabilizou foram os apóstolos. Ele fez uma grande obra missionária, pois passou por vários lugares.

Missões Transculturais

È Transpor uma cultura para levar a mensagem universal do Evangelho. A mensagem não pode se restringir a uma só cultura, mas deve abranger a toda a terra, onde quer que haja uma etnia que ainda não a tenha chegado. Para que o missionário intercultural tenha êxito, precisa conhecer a dinâmica fundamental da comunicação intercultural. A 1ª coisa que irá perceber é o comportamento do povo. Numa cultura os valores não são escolhidos arbitrariamente, mas invariavelmente refletem um sistema subjacente de crenças. Os missionários transculturais devem estudar com muito cuidado a estrutura social dos grupos étnicos aos quais Deus o chamou. O Evangelho não se curva a cultura, mas esta se curva ao evangelho.

Evangelização e Missões

Evangelizar é proclamar e Missões é envio. São coisas que estão interligadas, pois o objetivo dos dois é  ter o desejo ardente de ganhar almas para Cristo.

Um tema talvez um pouco esquecido atualmente e, que ainda revela um dos maiores desafios à evangelização mundial é a "Janela 10-40", uma área que se estende desde o Oeste da África até o Leste da Ásia, entre os paralelos 10 e 40 graus ao norte do Equador.
Esta deveria ser a área de maior ênfase para missões pioneiras nesta época, no entanto, tem sido a área de maior negligência. Os países que estão essencialmente dentro ou próximos à Janela 10-40 e que são os menos evangelizados do mundo, ocupam apenas 35% da superfície da terra, mas 65% de sua população. O número absoluto de povos vivendo na janela 10-40 é assustador. Dos mais de seis bilhões de pessoas no mundo, cerca de aproximadamente 1,2 a 1,4 bilhões nunca tiveram a chance de ouvir o Evangelho, e mais de 95% dessas vivem dentro da Janela 10-40.
Na janela 10-40 encontramos 3 grandes religiões: budismo, islamismo e hinduísmo. Uma seara que se apresenta realmente grande, mas com poucos ceifeiros. Cerca de 62 países, os mais problemáticos e miseráveis encontram-se nesta faixa de terra.

 

Acrescentando ao desafio, mais de 90% dos mais pobres e excluídos, as crianças que são mais maltratadas e as menos alfabetizadas, vivem nesta região, que tem sido um lugar em que as doenças como: AIDS, tuberculose e malária se espalham violentamente sem tratamento e sem controle. Essa área é também, a menos acessível a qualquer esforço missionário aberto, tanto devido ao sistema religioso e político antagônico, como pelo modelo de vida e sua localização geográfica. Guerras e conflitos são um dos motivos que mais trazem desconforto aos habitantes desta região, como também para o avanço do Evangelho. A maioria dos grupos terroristas que assustam o mundo tem sua base dentro da Janela 10-40.

 

Existem alguns motivos pelos quais, essa área do planeta deve ter prioridade nas nossas orações e projetos missionários: nela se encontram as civilizações mais antigas do mundo; as primeiras regiões geográficas mencionadas na Bíblia (no livro do Gênesis) estão inseridas neste contexto geográfico; dentro da Janela moram cerca de 3 bilhões de pessoas espalhadas entre os 62 países, entre estes, os 37 países menos evangelizados do mundo. Cerca de 2 bilhões de adeptos das maiores religiões do mundo (Islamismo, Hinduísmo e Budismo) moram nesta região. Nela vivem os pobres mais pobres do mundo, cerca de 47% da população mundial. A grande maioria dos povos etnolinguísticos (povos de diferentes línguas e etnias), vivem dentro da Janela 10-40. Grande parte das cidades mais populosas do mundo (com mais de 1 milhão), estão concentradas nesta região.

 

E por fim, os bilhões de pessoas que moram nesta região, não são somente as mais pobres, as mais enfermas e as que mais sofrem as calamidades, mas acima de tudo, as mais escravizadas por satanás. A maioria delas não teve a oportunidade de ouvir falar de Jesus. As "Igrejas", em grande parte, só fazem missões onde há facilidades, e o envio da maioria dos missionários não são para esta área, mas sim para lugares de maior abertura para pregar o Evangelho. Muitos não agem como o apostolo Paulo: "Anunciar Jesus onde o Evangelho ainda não fora anunciado", e com isso milhares morrem por dia sem conhecer o plano de salvação através de Jesus, e tantos outros continuam presos a religiões contrárias a Palavra de Deus.

 

+ Topo